31/10/15

Música Rock - The Who é uma banda de rock britânica surgida em 1964 e a formação original era composta por Pete Townshend (guitarra), Roger Daltrey (vocais), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria).




The Who - "My Generation"


The Who - "Wont Bee fooled again"


The Who - "Baba O'Riley" - (Live 1971)


The Who - "Who are you?" 


The Who - "I can't explain" 


The Who - "Behind Blue Eyes" - (live 1979) 


The Who - "Pinball Wizard" - (1969) 


The Who - "I'm Free" - (1975)



«The Who

The Who é uma banda de rock britânica surgida em 1964. A formação original era composta por Pete Townshend (guitarra), Roger Daltrey (vocais), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria). O grupo alcançou fama internacional, se tornou conhecido pelo dinamismo de suas apresentações[1] [2] e passou a ser considerado uma das maiores bandas de rock and roll de todos os tempos.[3] Eles também são julgados pioneiros do estilo, popularizando entre outras coisas a ópera rock (principalmente com Tommy).

No princípio de sua carreira a banda ficou famosa por arrebentar completamente seus instrumentos no final dos shows (especialmente Townshend, cuja destruição de guitarras tornar-se-ia um clichê do rock, e o alucinado Keith Moon, mandando seu kit de bateria pelos ares). Seus primeiros álbuns mod, repletos de canções pop curtas e agressivas, os distintos power chords de Townshend e temas recorrentes de rebelião juvenil e confusão sentimental, foram influências primordiais no surgimento do punk rock e do power pop.

The Who surgiu a partir de um grupo anteriormente, The Detours, e estabeleceram-se como parte da pop art e do mod, ficarm conhecidos pela arte auto-destrutiva, destruindo guitarras e baterias no palco.» in https://pt.wikipedia.org/wiki/The_Who

"My Generation

People try to put us down
(Talkin' 'bout my generation)
Just because we get around
(Talkin' 'bout my generation)
Things they do look awful cold
(Talkin' 'bout my generation)
Hope I die before I get old
(Talkin' 'bout my generation)

It's my generation
It's my generation, baby

Why don't you all fade away
(Talkin' 'bout my generation)
And don't try to dig what we all say
(Talkin' 'bout my generation)
I'm not trying to cause a big sensation
(Talkin' 'bout my generation)
Just talkin' 'bout my generation
(Talkin' 'bout my generation)

It's my generation
It's my generation, baby

Why don't you all fade away
(Talkin' 'bout my generation)
And don't try to dig what we all say
(Talkin' 'bout my generation)
I'm not trying to cause a big sensation
(Talkin' 'bout my generation)
Just talkin' 'bout my generation
(Talkin' 'bout my generation)

It's my generation
It's my generation, baby

My, my, my, my generation

People try to put us down
(Talkin' 'bout my generation)
Just because we get around
(Talkin' 'bout my generation)
Things they do look awful cold
(Talkin' 'bout my generation)
Hope I die before I get old
(Talkin' 'bout my generation)

It's my generation
It's my generation, baby

Talking 'bout my generation (my generation)
Talking 'bout my generation (my generation)
Talking 'bout my generation (my generation)
Talking 'bout my generation (my generation)"

F.C. do Porto Hóquei Patins: F.C. do Porto Fidelidade 11 vs Sanjoanense 3 - ​Dragões triunfaram de forma clara, em encontro da quinta jornada do Campeonato Nacional, contra a equipa de São João da Madeira.



«“HAT-TRICKS” DE HÉLDER NUNES E JORGE SILVA NA GOLEADA À SANJOANENSE

​Dragões triunfaram por 11-3 em encontro da quinta jornada do Campeonato Nacional.

O FC Porto goleou, este sábado, a Sanjoanense, por 11-3, em encontro da quinta jornada do Campeonato Nacional, e retomou, pelo menos provisoriamente, o topo da tabela da prova, com 12 pontos (a par de Benfica e Oliveirense). De regresso ao Dragão Caixa após a derrota na pista do Paço de Arcos, os portistas responderam com uma exibição segura e de procura insaciável pelos golos, tendo sido alguns deles de nivel técnico muito elevado. O adversário (13.º e penúltimo da prova, só com derrotas) não teve qualquer capacidade para discutir o resultado, que incluiu hat-tricks de Hélder Nunes (é o melhor marcador da prova, com 13 golos) e Jorge Silva.

No entanto, os forasteiros iniciaram o encontro de peito aberto e até obrigaram Nélson Filipe à primeira boa defesa do encontro, aos três minutos. Só que a maior qualidade técnica dos portistas veio ao de cima com o espaço proporcionado pelo adversário e Jorge Silva abriu o marcador aos quatro minutos, ao finalizar um contra-ataque conduzido por Rafa. Dois minutos depois, o avançado bisou, aproveitando um remate que embateu na tabela de fundo e que deixou a bola ao seu dispor em posição frontal.

Os dois golos de rajada anularam qualquer hipótese de intranquilidade dos Dragões, que partiram para a goleada. Reinaldo Garcia fez um grande golo aos 15 minutos, com uma picadinha, Gonçalo Alves fez o 4-0 aos 17, com um remate de primeira, Vítor Hugo o 5-0, aos 18, e Hélder Nunes o 6-0, aos 21. Gil Rodrigues reduziu para 6-1 aos 24, no que foi um prémio para a atitude positiva da Sanjonanense, que contou sempre com a oposição do guarda-redes Nélson Filipe, que brilhou em algumas intervenções difíceis.

Na segunda parte, Cabestany manteve a rotação de todos os jogadores do plantel, com excepção do guardião Edo Bosch, e a única incerteza era a quantidade de golos que o FC Porto ainda iria marcar. Hélder Nunes fez o 7-1 de penálti, logo aos 27 minutos, e Reinaldo Garcia também bisou aos 35, isto depois de Nélson Filipe defender um livre directo cobrado por Pedro Cerqueira. Hélder Nunes, de novo na conversão de um penálti, Jorge Silva e Rafa apontaram os últimos três tentos azuis e brancos de um desafio em que Álvaro Morais e Telmo Pinto foram os únicos jogadores de campo que não marcaram.

FICHA DE JOGO 

FC PORTO FIDELIDADE-SANJOANENSE, 11-3
Campeonato Nacional, 5.ª jornada
31 de Outubro de 2015
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: António Santos e Paulo Santos

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.), Reinaldo Garcia, Hélder Nunes, Rafa e Jorge Silva
Jogaram ainda: Telmo Pinto, Vítor Hugo, Gonçalo Alves e Álvaro Morais
Treinador: Tó Neves

SANJOANENSE: David Nogueira (g.r.), João Oliveira (cap.), Tiago Ferraz, Afonso Santos e Pedro Cerqueira
Jogaram ainda: Francisco Barreira, Daniel Costa, Gil Rodrigues, Filipe Sousa e Marco Lopes (g.r.)
Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 6-1
Marcadores: Jorge Silva (4m, 6m e 47m), Reinaldo Garcia (15m e 35m), Gonçalo Alves (17m), Vítor Hugo (18m), Hélder Nunes (21m, 27m, pen., e 44m, pen.), Gil Rodrigues (24m e 49m), Francisco Barreira (46m) e Rafa (48m)

Disciplina: cartão azul a Tiago Ferraz (44m) e Francisco Barreira (47m).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Hoquei-em-patins-Campeonato-Nacional-15-16-FC-Porto-Sanjoanense.aspx

Amarante Arte Urbana - Numa quelha de Amarante passa quase despercebida uma frase de protesto, uma peça de Arte Urbana.



"O espírito do desejado
Que estava desaparecido
Pensou que estava perdido
Até eu o ter encontrado
E o fogo adormecido
Voltou a ser acordado
Ser de novo Portugal
Mais do que um eco calado"

30/10/15

Cidade de Amarante - Flores lindíssimas de Outono na Travessa Dr. Mário Cal Brandão, mesmo na fronteira com a Freguesia de Gatão, Amarante.


(Ainda há flores em Amarante, neste caso na Travessa Dr. Mário Cal Brandão, conferindo cor a estes dias cinzentos de Outono)



«Mário Cal Brandão

Mário Cal Brandão (Porto, 25 de Março de 1910 — Porto, 21 de Outubro de 1996) foi um advogado e político português. Destacado resistente antifascista, de ideais republicanos e socialistas. 

Foi iniciado em 1928 na Loja maçónica 'A Revolta', de Coimbra. Teve um longo percurso maçónico. Em 1980, foi candidato a Grão-mestre do Grande Oriente Lusitano. 


Tinha então o grau 33º do REAA. Foi no escritório dos maçons Mário Cal Brandão e de António Macedo [1] ,conhecido como "A Toca", que o Partido Popular Democrático também tem, em parte, a sua génese, nos meios republicanos do Porto, alguns maçons, como Artur Santos Silva (pai), e outros republicanos mas sem serem maçons, como Mário Montalvão Machado, defendiam a ideia de criar um partido social-democrata de tipo europeu.» in https://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1rio_Cal_Brand%C3%A3o

Segunda Liga: Desportivo de Chaves 2 vs F.C. do Porto B 2- Com golos de Gleison e Chidozie, os Dragões lideraram durante grande parte do desafio, que terminou empatado a duas bolas.



«“BÊS” EMPATAM EM CHAVES MAS MANTÊM LIDERANÇA

Com golos de Gleison e Chidozie, os Dragões lideraram durante grande parte do desafio, que terminou com 2-2.

O FC Porto B vai manter durante pelo menos mais uma jornada a liderança da Segunda Liga (27 pontos), após empatar esta sexta-feira por 2-2, no terreno do Chaves, na 13.ª jornada da prova. Os Dragões - que obtiveram assim o terceiro empate consecutivo - estiveram por duas vezes em vantagem, graças aos golos de Gleison e Chidozie, mas sofreram o segundo golo já aos 83 minutos, num período em que a equipa da casa apostava no jogo directo para conquistar pelo menos um ponto.

O FC Porto B apresentou-se com baixas importantes, nomeadamente o guarda-redes Raul Gudiño e o avançado André Silva, chamados à formação principal. Face à última partida para a Segunda Liga (recepção à Oliveirense, que terminou com 2-2 no marcador), saíram ainda do onze Víctor García, Maurício, Pité, Omar Govea e Fede Varela. No entanto, os Dragões disputaram sempre o jogo pelo jogo, mantendo a atitude descomplexada demonstrada desde o arranque da temporada, no estádio de um claro candidato à subida de divisão.

As duas equipas nunca mostraram grandes reservas defensivas, pelo que houve várias situações de perigo junto das duas áreas ao longo da primeira parte. Ismael deu um primeiro sinal logo no primeiro minuto, num cruzamento-remate, mas os flavienses responderam com uma bola no poste de Luís Pinto, na conversão de um livre. Com bola cá e bola lá, o marcador acabou por ser inaugurado por Gleison, na conversão de uma grande penalidade a castigar um toque por trás de Fábio Santos em Ismael, aos 34 minutos. O guarda-redes João Costa, de 19 anos - que cumpriu o segundo jogo na competição, após a estreia em Olhão - também esteve em bom plano, oferecendo segurança à sua defesa.

Após o intervalo, logo aos 47 minutos, Luís Pinto voltou a atirar à barra, na conversão de novo livre. Mas, numa boa metáfora para o equilíbrio da partida, o FC Porto também acertou no ferro 11 minutos depois, num tiro de longe de Gleison. Apesar de explorarem agora mais o contra-ataque, os azuis e brancos jogavam bem e sabiam controlar a partida com posse de bola. Porém, os transmontanos aproveitaram uma má saída de bola desde o guarda-redes para chegar ao empate, por intermédio de Sandro Lima. Quando se poderia pensar que seria a equipa da casa a assumir o controlo do encontro, o FC Porto B retomou a liderança do marcador aos 65 minutos, com Chidozie, na recarga, a corresponder a um bom cruzamento de Rafa.

Os jovens portistas sentiram mais dificuldades nos minutos finais. Aos 80 minutos, João Costa realizou uma excelente defesa perante um remate de Tiago Almeida que parecia destinado à baliza. Três minutos depois, Ludovic isolou-se e apontou o 2-2 final, apesar do esforço do guardião portista, que ainda tocou na bola.

FICHA DE JOGO

CHAVES-FC PORTO B, 2-2
Segunda Liga, 13.ª jornada
30 de Outubro de 2015
Estádio Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves

Árbitro: Luís Godinho (Évora)
Ássistentes: José Braga e Valter Rufo
Quarto árbitro: Gonçalo Martins

CHAVES: António Filipe; Tiago Almeida, Fábio Santos, Diogo Coelho e Nélson Lenho; Bruno Magalhães (cap.), Diogo Cunha e Luís Silva; Braga, Sandro Lima e Luís Pinto
Substituições: Diogo Cunha por Ludovic (62m), Bruno Maglhães por Siaka Bamba (62) e Luís Pinto por Barry (77m)
Não utilizados: Paulo Ribeiro, João Reis, Mike e Miguel Ângelo
Treinador: Victor Oliveira

FC PORTO B: João Costa; Rodrigo, Verdasca, Chidozie e Rafa; Tomás Podstawski, Francisco Ramos (cap.) e Graça; Gleison, Ismael Díaz e Ruben Macedo
Substituições: Ruben Macedo por Pité (57m), Graça por Omar Govea (81m) e Gleison por Sérgio Ribeiro (90m+2)
Não utilizados: André Caio, Leonardo, Rui Moreira e Fede Varela
Treinador: Luís Castro

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Gleison (36m, pen.), Sandro Lima (62m), Chidozie (65m) e Ludovic (83m)

Disciplina: cartão amarelo a Verdasca (21m), Siaka Bamba (70m), Tomás Podstawski (73m), Tiago Almeida (88m) e Braga (90m+1).» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Chaves-FC-Porto-B-Segunda-Liga-15-16.aspx

Criminalidade - Dois homens e uma mulher foram localizados e detidos pela Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, pela presumível autoria de um crime de homicídio qualificado e de ocultação de cadáver, ocorridos no passado dia 4 de outubro, em Paredes.



«Paredes: Três pessoas foram detidas por suspeita de homicídio qualificado
30/10/2015, 15:06

Dois homens e uma mulher foram localizados e detidos pela Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, pela presumível autoria de um crime de homicídio qualificado e de ocultação de cadáver, ocorridos no passado dia 4 de outubro, em Paredes.

A detenção dos três suspeitos ocorreu no decurso da investigação, iniciada com a notícia do aparecimento no rio Sousa de um cadáver do sexo masculino com múltiplas lesões.

Segundo a Polícia Judiciária, foram recolhidos indícios de que, na madrugada do dia 4 de outubro, a vítima deslocou-se à residência da ex-companheira com o pretexto de falar com ela. No local estariam também o pai e o atual namorado da referida mulher.

“Nessa sequência foi a vítima agredida pelos suspeitos com uma faca e um machado na cabeça e no tronco, provocando graves lesões que lhe causaram a morte. De seguida, amarraram a vítima e transportaram-na até uma ponte de onde atiraram o corpo para o rio”, refere ainda o comunicado.

Os detidos, com 53, 27 e 38 anos de idade, montador de isolamentos, empregada fabril e engenheiro mecânico, irão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/24/noticia/11435?utm_source=sendinblue&utm_campaign=NEWSLETTER_A_VERDADE&utm_medium=email

F.C. do Porto Atletas Internacionais - Jovem Futebolista Dragão, Ruben Neves, é um dos cinco finalistas da categoria ao prémio Desportistas do Ano.



«RÚBEN NEVES É CANDIDATO A JOVEM PROMESSA DE 2015

​Futebolista é um dos cinco finalistas da categoria ao prémio Desportistas do Ano.

O futebolista Rúben Neves é finalista do prémio Desportistas do Ano 2015, na categoria Jovem Promessa. Os vencedores destes galardões, atribuídos anualmente pela Confederação do Desporto de Portugal, serão conhecidos na 20.ª Gala do Desporto, que se realiza a 11 de Novembro, no Casino Estoril. O médio de 18 anos fazia parte de uma lista de 25 pré-candidatos, indicados pelas respectivas federações, que incluía ainda os portistas Miguel Martins, na mesma categoria, Gilberto Duarte (Atleta Masculino) e a equipa sénior de andebol do FC Porto.

Os outros finalistas da categoria Jovem Revelação são Joana Cunha (desporto universitário/taekwondo), prata na categoria de -57 kg nas Universíadas, José Souto (patinagem), bicampeão mundial de solo dance em juniores, João Amorim (canoagem), campeão mundial de maratona em C1 júnior, e Melanie Santos (triatlo), bronze no Mundial e Europeu de Sub-23. Os cinco finalistas de cada categoria vão estar submetidos à votação online do público (com um peso de 60 por cento) e dos presentes na referida gala.

Na Gala do Desporto, são igualmente entregues os seguintes prémios: Atleta Masculino, Atleta Feminino, Treinador, Equipa, Personalidade do Ano - Mérito Desportivo (a desportistas e entidades indicados pelas filiadas da Confederação do Desporto de Portugal) e Alto Prestígio, a mais alta distinção da entidade. No que toca às equipas, há mais quatro Dragões envolvidos: Alfredo Quintana e Hugo Santos (seleção nacional universitária de andebol masculina) e Álvaro Morais e Diogo Casanova (seleção nacional de hóquei em patins Sub-20 Masculina).

NOTA: Notícia editada às 14h40 de 29/10, com a referência aos Dragões envolvidos no prémio de equipa do ano.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Ruben-Neves-revelacao-PReMIO-DESPORTISTAS-DO-ANO.aspx


(Ruben Neves | Skills, Passes, Assists | F.C. Porto 2015 HD)

29/10/15

F.C. do Porto Andebol: Avanca 19 vs F.C. do Porto 28 - Heptacampeões venceram tranquilamente os aveirenses, o que permitiu manter liderança do Andebol 1.



«HEPTACAMPEÕES NÃO ESCORREGARAM EM AVANCA

​Vitória por 28-19 permitiu manter liderança do Andebol 1.

​O piso do pavilhão do Avanca estava escorregadio e foram os jogadores do FC Porto os que mais sofreram devido a este facto, mas os heptacampeões não tropeçaram esta quarta-feira, em jogo da 10.ª jornada do Campeonato Fidelidade Andebol 1. O resultado de 19-28 permitiu aos Dragões conservar a liderança da prova (com 30 pontos, mais dois do que o Benfica, segundo) e somar o décimo triunfo em dez partidas na prova. Os azuis e brancos chegam por isso à paragem das provas de clubes, para compromissos das selecções, com um registo perfeito. Num encontro em que Gilberto Duarte e Hugo Santos foram os melhores marcadores, com cinco golos, importa destacar a fantástica exibição do guarda-redes Hugo Laurentino, com 18 defesas, 11 delas na primeira parte.

O Avanca até entrou bem na partida, apresentando uma defesa agressiva e profunda, que equilibrou o resultado até aos dez minutos, momento em que o FC Porto vencia por apenas um golo (4-5). Porém, é muito difícil aos adversários nacionais acompanhar o ritmo dos heptacampeões e, à medida que o tempo vai avançando, a tendência é para as outras equipas quebrarem. Foi isso que sucedeu com a formação do distrito de Aveiro, que a partir de meados da primeira parte começou a sentir mais difculdades no ataque e a proporcionar finalizações em contra-golpe aos Dragões, que concretizaram quatro golos consecutivos dessa forma, entre os 19 e os 24 minutos, passando o resultado de 6-9 para 7-13. Ao intervalo, o marcador assinalava 9-15.

A equipa da casa, que conta com vários jovens oriundos do FC Porto e cujo treinador é também o ex-portista Carlos Martingo, mostrou bom andebol e bons executantes, reduzindo por duas vezes a desvantagem para quatro golos no segundo tempo (11-15 e 17-21, já aos 45 minutos). Porém, os portistas nunca perderam o controlo da partida, mesmo tendo sido obrigados a suar. Sem Jordan Pitre, lesionado, Ricardo Costa impôs a já habitual rotação na equipa, à qual só Hugo Laurentino escapou. Gilberto Duarte, por exemplo, jogou os primeiros minutos e depois descansou durante boa parte do encontro, regressando num momento mais complicado e marcando cinco golos consecutivos do FC Porto, entre os 40 e os 48 minutos. No final a vantagem foi de nove golos, numa partida em que os heptacampeões também desperdiçaram quatro livres de sete metros, executados por Hugo Santos e Miguel Martins (defesas de Luís Silva), António Areia e Ricardo Moreira (no poste).

No final do encontro, o treinador Ricardo Costa, em dia de 39.º aniversário, fez a análise do jogo ao Porto Canal: “O Avanca deu muita luta. Foi uma vitória justa, mas difícil. Estávamos à espera disso desta equipa, que sabe o que tem a fazer. Tem uma defesa dura, com muitos atletas acima de 1,90m, que dificultaram muito o nosso ataque. Foi um dos jogos mais complicados que tivemos fora de casa, porque o adversário tem jovens de muito valor e que vão dar cartas”.

FICHA DE JOGO

AVANCA-FC PORTO, 19-28
Campeonato Fidelidade Andebol 1, 10. ª jornada
28 de Outubro de 2015
Pavilhão Municipal Adelino Dias da Costa, em Avanca

Árbitros: Rúben Maia e André Nunes

AVANCA: Luís Silva (g.r.), Victor Iturriza, Miguel Baptista (1), Ricardo Mourão (2), Jenilson Monteiro (2), Vasco Santos (4) e Marco Sousa (2)
Jogaram ainda: Nuno Carvalho (3), Diogo Oliveira (3), Ricardo Ramos (1), Marco Ferreira, Alberto Silva (1), Carlos Santos, João Carvalho e João Valente
Treinador: Carlos Martingo

FC PORTO: Hugo Laurentino (g.r.), Gilberto Duarte (5), Yoel Morales (4), Alexis Borges (4), Hugo Santos (5), António Areia (4) e Nuno Roque (1)
Jogaram ainda: Daymaro Salina, Ricardo Moreira, Rui Silva (2), Gustavo Rodrigues (1), Miguel Martins (2), Michal Kasal e Alfredo Quintana (g.r.)
Treinador: Ricardo Costa

Ao intervalo: 9-15.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Avanca-FC-Porto-10a-jornada-Andebol-1.aspx


Andebol: Avanca-FC Porto, 19-28 (Andebol 1, 10.ª jornada, 21/10/15)

Amarante Música - O compositor amarantino José Coelho dos Santos vai ser homenageado no próximo sábado, dia 31 de outubro, com a apresentação de um livro e um concerto.



«Amarante: José Coelho dos Santos será homenageado com atividades culturais
29/10/2015, 17:03

O compositor amarantino José Coelho dos Santos vai ser homenageado no próximo sábado, dia 31 de outubro, com a apresentação de um livro e um concerto.

A efeméride começa com a apresentação da edição comemorativa do centenário (1915-2015) do compositor, na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, às 16h00 e prossegue com um concerto no Auditório da Casa das Artes.

O concerto evocativo acontece às 18h00 e tem como programa:

Suavidade - Rui Coelho dos Santos

Historia del Tango - Astor Piazzolla

Ana Catarina Costa - flauta / Henrique Almeida - guitarra

Tardes de Candemil

Dor de Alma

Fenianos

A filha das Águas

Porto Querido - Rui Coelho dos Santos

Último Adeus

Saudação à nova Pátria

HarmoniaePerTempore - Ensemble:

Elisabete Ribeiro - soprano / Margarida Assis - piano

Jacinto Neves - violino / Ana Mar - violino

Rogério Monteiro - violino/viola / Catarina Silva - violoncelo

Adaptações para quarteto de cordas por Jacinto Neves - Coro de alunos» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/19/noticia/11429?utm_source=sendinblue&utm_campaign=NEWSLETTER_A_VERDADE&utm_medium=email


Portuguese Brass / Concerto José Coelho dos Santos (1861-1915)

Amarante Literatura - Teixeira de Pascoaes e as suas angustias existenciais que foram em grande parte objeto da sua obra escrita, mormente, o seu conflito entre ser natural, o ser social e o ser que atribuímos às coisas, aqui lembrado pela sua sobra Dona Maria José Teixeira de Vasconcelos, ou Zezinha de Pascoaes, ou Zezinha de Souto Vedro, como a conheci em Louredo, Amarante...



«Pascoaes, os conflitos entre o real e o ideal...

Um pequeno trecho do livro de Maria José Teixeira de Vasconcelos, “Na Sombra de Pascoaes”, que foi sobrinha e Secretária de Teixeira de Pascoais pode ler-se o seguinte:

[..] No «Livro de memórias» descreve o seu doloroso encontro com o mundo da ciência:

«Lá vou, a caminho do liceu, pela rua escura e lajeada. Atravesso o Largo de S. Gonçalo e entro no antigo claustro apoaido em arcarias de granito. Ouve-se um barulho de rapazes e uma sineta: dlin, dlin, dlin! É o Zé do Hospital agarrado ao trágico baraço e a ralhar, de grandes barbas e aflitas e uma tempestade de rugas na testa espraiada até ao fraguedos do marão. Pobre velho de Deus, naquele inferno, entre caretas de demónios que não lhe permitem um único instante de sossego.

«Neste meio académico e ruidoso, eu era um ser inverosímil! Não sabia as lições, nem traçar a capa, nem trilhar as ruas da vila. O estudante metera-se em mim como um intruso. Nunca me conformei com ele, com essa capa e batina talhadas para outro corpo. Olhava-me desconfiado e tratava-me por senhor: «-Quem é? Não o conheço...

«Jamais esquecerei o momento em que um novo personagem quer substituir-se à nossa pessoa verdadeira. É o momento em que nos separámos da natureza e nos adaptámos à sociedade. Essa transição do natural para o artificial é uma tragédia em certos temperamentos enraizados no âmago da terra. É uma tragédia que vai até à morte.

«Somos originariamente uma criação da nossa fantasia, como os demónios e os deuses; e depois começamos a ser um produto do meio. Isto é, dos outros. No princípio é o reino da fantasia, o período da infância, a idade de oiro, à qual sucede a idade racional em que perdemos as asas de anjo e ficamos depenados. A mocidade é já uma queda. O primeiro contacto violento da realidade, a primeira desilusão vitoriosa marca o fim da idade de oiro e abre-nos o ciclo tormentoso da mocidade. É quando Caim mata Abel e corre pelo mundo a gritar os seus remorsos.

«A sombra de um anjo vem prender-se à nossa vida e uma sombra nos persegue, dia e noite – a sombra de um cadáver. Diante dos nossos olhos desencantados decaem pessoas e coisas. Este rochedo, afinal, é pedra, nada mais. Quem o diria? Já não atingimos a verdade superior, tocamos a triste realidade. Tocámo-la, assenhoriámo-nos dela e de nós próprios. A nossa personalidade inferiorizada, limitada, torna-se mais facilmente apropriável.

«Eu que fui um anjo sem o saber sou agora um demónio que se conhece»

Esta frase é uma revelação transcendente. Uma maravilha, um pensamento inspirado e incandescente que leva o Poeta ao encontro da Verdade e do rigor.
Ele é o mago, o visionário.
De resto, esta saudade magoada da infância é uma constante na sua obra.
Ele o diz como ninguém:

«Hei saudades de mim,
De outro que fui, menino
Que, uma vez, disse adeus
E nunca mais voltou...»

Mas o estudante desajustado chumbou. E, por ironia, chumbou a português.
O professor disse ao Pai: «Não sabe nem é capaz de saber!...» Mais tarde, este pobre homem veio a ser um grande admirador de pascoes e lastimava-se, confessando o seu erro...
Mas o futuro Poeta, fazendo um esforço de vontade, fez dois anos num só, na época seguinte... [..]

Pascoaes foi de facto um Escritor, Poeta e Filósofo panteísta. Neste pequeno, mas profícuo extrato de citações de Pascoaes, a que a autora brilhantemente aludiu, pode-se constatar a terrível luta interna que o Poeta sofreu, entre o ser natural e o ser social. Custou-lhe a adaptação à escola e à Vila de Amarante, pois a sua vida em Gatão foi de um constante enamoramento com as coisas simples, que o marcaram de forma indelével, estimulando a sua veia de Poeta e de Pensador.

Teixeira de pascoaes chegou a chumbar à disciplina de Português... quem diria?... os espíritos geniais são quase sempre maus alunos, pois estão seguramente numa dimensão superior, o que faz com que atalhem por caminhos diferentes, nas aprendizagens, sendo que, muitas das vezes, não se adaptam a um ensino que procura o grupo e não o indivíduo. 

Quando à sua vertente mística e panteísta, nada como ler um soneto que António Sérgio dedicou a Teixeira de Pascoaes, a quando da homenagem com que a Academia de Coimbra o consagrou, em Maio de 1951:

"Ao Teixeira de Pascoaes

As pessoas são nada, e as cousas são tudo:
Ah, se o pensaste assim, e se o disseste,
É que infundindo-lhe alma, às cousas deste
Um coração represo, arfante e mudo!

O penumbroso monte, o tronco mudo,
Vivem na névoa humana em que os puseste;
Tornaste irmão ansioso o vento agreste
E carinhosa a relva em seu veludo.

Bendito o canto teu, porque desperta
Essa visão de uma alma já liberta
Das cadeias da luta e da miséria.

E ao paraíso ao cabo regressada,
-Porque viu, ao fulgor da «”Vida Etérea”»,
Que as pessoas são tudo e as cousas são nada!"» in 

28/10/15

Amarante Fotografia - Aos olhos de Eduardo" no Teatro Municipal Lauro Olmo - O Barco de Valdeorras (Galiza), de 30 de Outubro a 14 de Novembro




«Eduardo Teixeira Pinto Exposição 

"Aos olhos de Eduardo" no Teatro Municipal Lauro Olmo - O Barco de Valdeorras (Galiza). De 30 de Outubro a 14 de Novembro.» in https://www.facebook.com/eduardoteixeirapinto/photos/a.341794845972540.1073741832.330393387112686/548702028615153/?type=3&theater


(Inauguração exposição de fotografias de Eduardo Teixeira Pinto em Ourense)

Amarante Atletismo - Mais de 500 pessoas participaram hoje na primeira corrida do vinho verde, em Amarante.



«Mais de 500 pessoas participaram na primeira corrida do vinho verde em Amarante

Mais de 500 pessoas participaram hoje na primeira corrida do vinho verde, em Amarante. A prova alia a promoção da actividade física à divulgação do vinho produzido no concelho.» in http://portocanal.sapo.pt/noticia/72449/


(Cerca de 500 atletas na 1.ª Corrida do Vinho verde em Amarante)


(CORRIDA DO VINHO VERDE-Amarante-25-Out-2015)

Amarante Restauração - Vinte restaurantes do município de Amarante vão integrar os “Fins-de-semana Gastronómicos”, promovidos pelo Turismo do Porto e Norte.



«Amarante: Vinte restaurantes concelhios integram o roteiro dos “Fins-de-semana Gastronómicos”
28/10/2015, 18:21

Vinte restaurantes do município de Amarante vão integrar os “Fins-de-semana Gastronómicos”, promovidos pelo Turismo do Porto e Norte. No total são de mais de 1000 os restaurantes do Porto e Norte de Portugal integrados nesta iniciativa que vai decorrer entre novembro deste ano e maio de 2016.

Os Fins-de-semana Gastronómicos irão decorrer entre o próximo dia 6 de novembro e 29 de maio de 2016, num total de 26 fins-de-semana.

No caso de Amarante, cujo fim-de-semana gastronómico acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de maio do próximo ano, aderiram ao evento 20 restaurantes, a saber: S. Gonçalo-Café Bar; Restaurante Mateus; Pousada de S. Gonçalo (Restaurante Marão); Restaurante Príncipe; Restaurante A Grelha; Restaurante O Pescador; Restaurante Amaranto; Quinta da Lama; Restaurante Lusitana; Tasquinha da Ponte; Adega Regional Ti Ana; Restaurante Zé da Calçada; Restaurante O Faustino; Tasca do Adérito; Restaurante Estoril; Restaurante da Quinta do Outeiro; Restaurante Avião; Taberna do Coelho; Casa Silva; Restaurante Pobre Tolo.

Para Melchior Moreira, presidente do TPN, esta iniciativa “é, hoje, um dos eventos que mais dinâmica provoca no mercado de proximidade. A adesão dos parceiros públicos e privados tem aumentado de edição para edição, numa clara resposta à procura crescente de um destino que tem na sua gastronomia e vinhos um potencial fantástico".

Destinado a todos os que pretendem conhecer melhor a gastronomia da região, foi editado o “Guia dos Fins-de-semana Gastronómicos do Porto e Norte de Portugal”, no qual estão listados os restaurantes aderentes e descritas as receitas típicas de cada município.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/19/noticia/11422?utm_source=sendinblue&utm_campaign=NEWSLETTER_A_VERDADE&utm_medium=email

Criminalidade - À chamada de atenção da professora, o aluno de 16 anos reagiu com um pontapé na docente em plena sala de aula.



«Professora agredida a pontapé, acordou estudante e foi agredida de imediato.

À chamada de atenção da professora, o aluno de 16 anos reagiu com um pontapé na docente em plena sala de aula. 

O caso aconteceu na segunda-feira de manhã, pouco depois das 09h00, na Escola Secundária Marquês de Pombal, em Lisboa. 

A professora de Português não necessitou de tratamento médico mas exigiu a presença dos agentes da Escola Segura da PSP e fez participação do caso às autoridades. 

Segundo o CM apurou, o jovem estava deitado na secretária quando a professora o avisou quanto à sua postura na sala de aula. Nesse momento, a professora foi agredida. 

Também na escola foi instaurado um processo disciplinar ao estudante de 16 anos, segundo o CM apurou junto de fonte da direção. "Os pais foram contactados e foi levantado um processo que irá ser resolvido internamente", disse a fonte. E acrescentou: "Foi a primeira vez que aconteceu nesta escola uma situação de violência contra professores. Já houve situações de indisciplina mas não desta natureza." Ao que o CM apurou, o jovem já está referenciado na escola por mau comportamento.» in http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/acorda_aluno_e_leva_pontape.html

27/10/15

Música Pop/Rock - David Byrne (14 de maio de 1952, Dumbarton, Escócia, Reino Unido) é um músico, compositor e produtor musical norte-americano nascido na Escócia, conhecido por ter fundado a banda Talking Heads, em 1974, um dos grupos precursores do new wave e worldbeat




 David Byrne - "The Great Intoxication" - (LIVE at Union Chapel)


David Byrne - "Un Di Felice" - (LIVE at Union Chapel)


David Byrne - "Houses in Motion 2009" - (One Shot Not Show)


David Byrne - "I Wanna Dance With Somebody" - (Live in Australia)


DAVID BYRNE - "MISS AMERICA"


David Byrne - "Road To Nowhere"


Brian Eno & David Byrne - "Home" 


David Byrne - "Don't Fence Me In"



David Byrne - "Lazy" 


Young@Heart & David Byrne - "Heaven"




David Byrne - "Take Me To the River" 


David Byrne - "Ausencia" - (Live)


"Road To Nowhere

Well we know where we're goin'
But we don't know where we've been
Fnd we know what we're knowin'
But we can't say what we've seen
And we're not little children
And we know what we want
And the future is certain
Give us time to work it out

We're on a road to nowhere
Come on inside
Takin' that ride to nowhere
We'll take that ride

I'm feelin' okay this mornin'
And you know,
We're on the road to paradise
Here we go, here we go

[CHORUS]

Maybe you wonder where you are
I don't care
Here is where time is on our side
Take you there...take you there

We're on a road to nowhere
We're on a road to nowhere
We're on a road to nowhere

There's a city in my mind
Come along and take that ride
and it's all right, baby, it's all right

And it's very far away
But it's growing day by day
And it's all right, baby, it's all right

They can tell you what to do
But they'll make a fool of you
And it's all right, baby, it's all right
We're on a road to nowhere"

Educação - Um aluno de 14 anos entrou hoje armado num colégio privado no concelho de Coimbra e ameaçou uma professora e o diretor do estabelecimento, que conseguiram controlar o jovem, disse à agência Lusa uma fonte da GNR.



«Aluno de 14 anos ameaçou docente e diretor de colégio em Coimbra com revólver

Um aluno de 14 anos entrou hoje armado num colégio privado no concelho de Coimbra e ameaçou uma professora e o diretor do estabelecimento, que conseguiram controlar o jovem, disse à agência Lusa uma fonte da GNR.

O comandante do Destacamento Territorial de Coimbra, capitão Campos, adiantou que o incidente ocorreu cerca das 09:00, por "razões ainda desconhecidas" das autoridades, mas que não se registaram feridos.

As ameaças ocorreram no Colégio da Imaculada Conceição, em Cernache, a sul de Coimbra.

"A patrulha da GNR foi chamada ao local, mas a professora e do diretor já tinham a situação dominada, tendo convencido o jovem a entregar a arma de fogo e as munições", disse.

Tratava-se de um revólver da marca "Tauros", calibre 32 mm, que estava carregada.

Segundo o capitão Campos, o aluno tinha introduzido "algumas munições no tambor" da arma e tinha outras na sua posse.

O menor foi depois transportado pela GNR para o Hospital Pediátrico de Coimbra, a fim de ser submetido a avaliação médica.

CSS // SSS

Lusa/Fim» in http://24.sapo.pt/article/newspaper-latest/lusa-sapo-pt_2015_10_27_2041988403_aluno-de-14-anos-ameacou-docente-e-diretor-de-colegio-em-coimbra-com-revolver

Amarante Fregim - Na casa do Rio os guerreiros estão em período de repouso, descanso do pagode felino.


(Até parecem uns anjinhos a dormir, mas levam tudo à frente quando estão bem despertos...)

26/10/15

Ambiente e Ecologia - Um estudo publicado pela revista “Nature Climate Change” avança que os cientistas põem em dúvida “a habitabilidade humana” na zona do Golfo Pérsico se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem na atual trajetória ascendente.



«Metade do planeta pode ser zona árida em 2100

Um estudo publicado pela revista “Nature Climate Change” avança que os cientistas põem em dúvida “a habitabilidade humana” na zona do Golfo Pérsico se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem na atual trajetória ascendente.

Mais de metade da superfície terrestre poderá tornar-se uma zona árida em 2100 se as emissões de gases poluentes continuar ao ritmo atual, segundo um estudo esta segunda-feira publicado na revista Nature Climate Change.

Cientistas da universidade chinesa de Lanzhou indicam que esse processo terá um especial impacto nos países em vias de desenvolvimento, onde se registará grande parte da expansão dessas regiões áridas, onde a precipitação é escassa e os seus efeitos são anulados pela evaporação da água causada pelo calor.

As alterações climáticas, o crescimento da população humana e a ampliação das cidades são os fatores apontados pelo estudo como responsáveis por este processo de desertificação.

Partindo da análise comparativa de dados recolhidos entre 1948 e 2005, Jianping Huang e o seu grupo concluíram que a maioria dos modelos subestima a tendência para a expansão das terras áridas, que atualmente cobrem 40% da superfície terrestre.

Os cientistas elaboraram novas previsões que apontam para que a aridez aumente até cerca de 56% se as emissões de gases poluentes se mantiverem elevadas nos próximos 85 anos.

Num outro estudo divulgado na mesma publicação, investigadores do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) alertam para as condições extremas de temperatura e humidade que serão atingidas na zona do Golfo Pérsico durante o século XXI.

Se as emissões de gases com efeito de estufa continuarem na atual trajetória ascendente, os cientistas põem em dúvida "a habitabilidade humana" dessas regiões no futuro.

Os cientistas sublinham que o corpo humano só consegue arrefecer-se a si mesmo através da transpiração abaixo dos 35 graus centígrados.

"Acima desse patamar, o corpo não consegue arrefecer-se e a sobrevivência no exterior de um indivíduo são e em forma está em sério perigo", defende o estudo. 
O trabalho assenta em simulações de modelos climáticos de alta resolução para prever a incidência de ondas de calor extremas na zona do Golfo Pérsico entre 2071 e 2100.

Num cenário em que as emissões tenham continuado a aumentar, as temperaturas extremas que se alcançarão ocasionalmente em cidades como Abu Dabi, Dubai e Doha representarão um desafio à "sobrevivência humana", frisou o estudo.» in http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-10-26-Metade-do-planeta-pode-ser-zona-arida-em-2100- 


(Aquecimento Global - Atualidades - 2014 o ano mais quente do séc XXI)


(Novo Campo - 11/05/2014 - Aquecimento Global é tema em todo o mundo)


(Aquecimento Global, especialistas falam das principais ameaças)

F.C. do Porto Atletas Internacionais - Médio e avançado, André André e André Silva, foram os jogadores internacionais portistas eleitos os melhores dos dois meses na Primeira e Segunda Liga, respectivamente.



«ANDRÉ ANDRÉ E ANDRÉ SILVA RECEBERAM PRÉMIOS DE AGOSTO E SETEMBRO

​Médio e avançado portistas eleitos os melhores dos dois meses na Primeira e Segunda Liga, respectivamente.

​André André, médio do FC Porto, recebeu este domingo, antes do jogo que opôs os Dragões ao Sporting de Braga, o prémio de melhor jogador da Liga NOS nos meses de Agosto e Setembro. O galardão foi entregue por António Gaspar Dias, director de competições da Liga Portugal, ao número 20 portista, que superou uma dupla de jogadores do Benfica, Jonas e Nico Gaitán, na votação levada a cabo pelo organismo.

Por sua vez, na Segunda Liga, o melhor jogador de Agosto e Setembro também veste a camisola do FC Porto, neste caso da equipa B. André Silva, actual melhor marcador da competição, com nove golos apontados, também recebeu das mãos de António Gaspar Dias o prémio relativo aos dois meses já referidos. Na votação, o avançado dos Dragões não deu hipóteses a Renato Sanches, do Benfica B, e a Matheus Pereira, do Sporting B.» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/Andre-Andre-e-Andre-Silva-receberam-premios-de-Agosto-e-Setembro.aspx


(FC Porto, Golo, André André, 86m, 1-0)


(André Silva FC Porto)

Amarante Aboim - No outono, tempo ainda dos celeiros e beiras minhotos, sempre belas peças de arquitetura rural.


(Beiral típico do Norte minhoto, com uma peça arquitetónica rural muito comum nas nossas paragens)

Acidentes - Um homem de 57 anos morreu na manhã de domingo, em Lustosa, Lousada, tinha acabado de ter relações sexuais com uma prostituta e terá sido vítima de morte súbita.



«Lousada: Homem teve morte súbita após sexo com prostituta
26/10/2015, 14:32

Um homem de 57 anos morreu na manhã de domingo, em Lustosa, Lousada. Tinha acabado de ter relações sexuais com uma prostituta e terá sido vítima de morte súbita.

Ao que foi possível apurar, o homem estava já no exterior do carro quando se terá queixado de uma forte dor no peito, caindo de seguida, inanimado.

A mulher alertou os Bombeiros Voluntários de Lousada às 11h40, através do 112, que chegados ao local, no meio de um monte em Lustosa, encontraram o empresário de Paços de Ferreira, em paragem cardiorrespiratória. Apesar das manobras de reanimação, o homem acabou por falecer no local e foi transportado para o Instituto de Medicina Legal do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, em Penafiel.

A GNR de Lousada foi chamada ao local e interrogou a mulher com quem o empresário tinha estado. Não tendo sido encontrado indícios de crime, tudo aponto que o homem tenha sido vítima de um ataque cardíaco fulminante, o que poderá agora ser confirmado pela autópsia.» in http://www.averdade.com/pagina/seccao/3/noticia/11406?utm_source=sendinblue&utm_campaign=NEWSLETTER_A_VERDADE&utm_medium=email

25/10/15

História - Quer haja ou não um tesouro escondido na Quinta da Moita Longa (Toxofal de Cima, Lourinhã), no sentido de um monte de riquezas materiais como nas histórias de aventuras, aquele local é decerto morada de outro tipo de tesouro: o legado da presença da Ordem dos Templários naquela região, há oito séculos.



«Quando os templários andavam pela Lourinhã

Uma obra lançada há uns meses parte de indícios de uma quinta familiar para investigar a História de Portugal e da Europa.

Quer haja ou não um tesouro escondido na Quinta da Moita Longa (Toxofal de Cima, Lourinhã), no sentido de um monte de riquezas materiais como nas histórias de aventuras, aquele local é decerto morada de outro tipo de tesouro: o legado da presença da Ordem dos Templários naquela região, há oito séculos. É esse o motor da investigação de António Botto Quintans, cuja família é proprietária da Quinta.

É a partir de um fresco na capela da Quinta da Moita Longa que o autor inicia a pesquisa de “Quinto império – testemunhos de uma história verídica”. Lançado em julho, o livro promete guiar o leitor através das “marcas inéditas da presença templária em toda a zona envolvente, inclusive um campo de sepultura e registos escritos que sugerem que algo de muito importante foi escondido nesta zona durante o reinado de D. Dinis”. O Toxofal de Cima foi também poiso dos monges de Cister, cujo couto incluía parte da Quinta.

“Não há subterfúgios nem ideais subconscientes. Tudo é límpido como as águas que correm na Fonte Divina da Quinta da Moita Longa”, afirma António Botto Quintans, que dá conta da sua investigação no blogue, onde promete prosseguir este trabalho. Trabalho que é, segundo o historiador Pedro Silva – autor do prefácio da obra –, imbuído de um sentido de missão e movido pelo “apelo do conhecimento”. Acrescentaríamos outro fator encorajador: a paixão de Quintans pelo local onde cresceu, e que evoca num tom pessoal ao longo do livro, incluindo memórias e até lendas familiares.

DA “BÍBLIA” AOS “LUSÍADAS”

Profusamente ilustrado, o volume sustenta a informação com mapas, esquemas e fotos. Prestando especial atenção à localização geográfica da Quinta – hoje local de turismo rural – e à disposição das casas que a compõem, insere-as numa geometria que se expande a todo o continente europeu, enquadrada nas rotas dos templários e no caminho de Santiago. E vai entretecendo estes indícios de um significado místico, plasmado em triângulos, cruzes e pentagramas – com factos da História de Portugal e da Europa.

Centrada na Quinta da Moita Longa, a pesquisa de Quintans alarga-se a vilas e aldeias das redondezas (Lourinhã, São Bartolomeu dos Galegos, Atouguia da Baleia) e mais além, perscrutando igrejas, azulejos, frescos e brasões. A heráldica desempenha, aliás, um papel importante na decifração de simbolismos ocultos, tarefa em que o autor não poupa esforços. Entre as fontes onde vai beber – além daquela cujas águas correm no Toxofal de Cima – contam-se a “Bíblia”, “Os Lusíadas” e “A Peregrinação”.

Redigido num tom nada académico e acessível a leigos, “Quinto Império” apoia-se numa vasta bibliografia e em horas de pesquisa em bibliotecas e arquivos diversos. O autor garante que a empreitada começou há duas décadas, orientada por uma citação de São Bernardo de Claraval: “Encontrarás mais nos bosques do que nos livros.” Ora, bosques é o que não falta em redor da Quinta da Moita Longa, e Quintans não quer deixar uma pedra por inspeccionar.» in http://expresso.sapo.pt/cultura/2015-10-25-Quando-os-templarios-andavam-pela-Lourinha-

Liga NOS: F.C. do Porto 0 vs Braga 0 - ​Dragões desinspirados, apáticos e a jogar a passo, empataram 0-0 na partida da oitava jornada da Liga NOS, contra bracarenses que só defenderam....



«QUERER PORTISTA ESBARROU NO MURO BRACARENSE

​Dragões empataram 0-0 na partida da oitava jornada da Liga NOS.

​O FC Porto empatou, este domingo, com o Sporting de Braga (0-0, em partida da oitava jornada da Liga NOS. Os portistas não conseguiram desmontar a camisa de forças criada pelos minhotos, que vieram ao Estádio do Dragão para defender o nulo e acabaram por ser recompensados com um ponto. Um castigo injusto para os portistas, que praticaram um futebol positivo e mereciam ter retirado algo mais de um encontro em que dominaram por completo.

Numa partida em que o FC Porto se associou à luta contra o cancro da mama – no apoio ao Centro da Mama do Centro Hospitalar de São João - e em que, ainda antes do apito inicial, os dois Andrés (André André e André Silva) receberam os prémios de melhores jogadores dos meses de Agosto e Setembro, a primeira grande oportunidade de perigo foi de Aboubakar (9m) que, após uma boa solicitação de Tello, fintou um defesa adversário e rematou, de pé esquerdo, por cima, no que seria um dos golos deste campeonato. Também de fora da área, Tello (23m) e André André (26m) ameaçaram a baliza de Kriciuk, mas o facto é que parecia faltar qualquer coisa aos Dragões para entrar na área e inaugurar o marcador.

O Sporting de Braga procurava disputar a posse de bola com os azuis e brancos, defendendo com acerto – muitas vezes com seis jogadores dentro da área e com toda a equipa em bloco no meio-campo defensivo - e não permitindo jogadas entre linhas. No ataque, nada mais que algumas tímidas investidas e nem em bolas paradas a equipa minhota assustava Casillas, enquanto Kriciuk, do outro lado, fazia uma grande defesa a um remate de Tello e via passar muito perto o remate de ressaca de André André (40m). Ao intervalo, o 0-0 castigava uma certa falta de eficácia portista (sete remates, contra apenas um do adversário) e premiava quem se limitava a defender.

As equipas entraram na segunda parte exactamente no mesmo registo, com os azuis e brancos na mó de cima e a não deixar os bracarenses respirar. Insatisfeito com o decorrer do jogo, e já depois de Brahimi ter saído por lesão (entrada de Corona, aos 58 minutos), Lopetegui colocou Alberto Bueno no vértice mais adiantado do meio-campo, retirando Imbula (62m). Os bracarenses ameaçaram, aos 70 minutos, numa boa jogada de contra-ataque interrompida por André André, e os Dragões fizeram o mesmo, um minuto depois, com Aboubakar a rematar ao lado, e aos 75, com um livre marcado por Bueno e que foi bem defendido por Kriciuk.

A 15 minutos do final, os nervos estavam à flor da pele no Dragão, com os portistas, apoiados pelo público, lançados ao ataque (aos 76 minutos, Lopetegui retirou Cissokho e colocou em campo Rúben Neves, passando a jogar com três centrais), enquanto o Sporting de Braga estava completamente remetido à sua defesa. Aos 83 minutos, Bueno esteve muito perto de marcar, mas rematou por cima; pouco depois, Danilo (88) cabeceou à figura após um canto e Bueno, no mesmo minuto, tentou um remate acrobático, que o guarda-redes adversário segurou, naquela que foi a última grande oportunidade de golo do jogo. De fraco consolo para os portistas é que chegam aos 15 jogos em casa sem sofrer golos para a Liga, superando a série de 1384 minutos obtida entre Outubro de 1988 e Maio de 1989.

VER FICHA DE JOGO» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/2015%20-%202016/querer-portista-esbarrou-no-muro-bracarense-10-25-2015.aspx

Segunda Liga: F.C. do Porto B 2 vs Oliveirense 2 - ​Igualdade a duas bolas num jogo em que os Dragões jogaram 75 minutos em inferioridade numérica.



«“BÊS” DE FIBRA EMPATAM FRENTE À OLIVEIRENSE

​Igualdade a duas bolas num jogo em que os Dragões jogaram 75 minutos em inferioridade numérica.

​O FC Porto recebeu e empatou este domingo frente à Oliveirense (1-1), no Estádio de Pedroso, em jogo da 12.ª jornada da Segunda Liga. Os azuis e brancos passam agora a somar 26 pontos e mantêm a liderança da competição, com três de vantagem sobre o Portimonense, segundo classificado.

A primeira parte foi, na sua generalidade, um teste à capacidade de superação deste FC Porto B, que se viu em inferioridade numérica logo aos 15 minutos, quando Rui Oliveira decidiu mostrar o cartão vermelho directo a Víctor García. Num lançamento longo do guarda-redes João Pinho, o lateral venezuelano falhou o corte de cabeça e a bola acabou por bater-lhe no braço no momento em que um jogador da Oliveirense se isolaria perante Raúl Gudiño. Lance infeliz de Víctor García e claro excesso de zelo de Rui Oliveira.

Mesmo com dez jogadores, só aos 35 minutos o FC Porto B viu a Oliveirense inaugurar o marcador, por intermédio de Léléco, num bom remate à entrada da área. Os portistas não demoraram muito a reagir e restabeleceram a igualdade através de uma grande penalidade convertida com sucesso pelo suspeito do costume: André Silva. O jovem avançado dos Dragões apontou o nono golo da conta pessoal na Segunda Liga e deixou tudo igual no caminho para o intervalo (38m). Por esta altura, além da expulsão de Víctor García, já Luís Castro se tinha visto obrigado a substituir o central Maurício por lesão.

A etapa complementar mostrou um FC Porto B dominador e pressionante, mas as contrariedades foram mais do que muitas num jogo em que os extremos da tabela se tocaram. Francisco Ramos, num remate ao poste (61m), e Pité, com um livre poderoso (63m), estiveram perto do 2-1, mas este surgiria na baliza contrária, com Rafa a dar vantagem aos oliveirenses (69m). Instantes volvidos, Sérgio Ribeiro voltou a deixar tudo igual num livre “venenoso” que enganou toda a gente e relançou a discussão quanto ao vencedor do encontro (78m). Mesmo “massacrando” o adversário na busca da vitória, não se fez justiça e o FC Porto não conseguiu mais do que um ponto.

No final da partida, Luís Castro elogiou a segunda parte da sua equipa e lamentou o desfecho que ditou a divisão de pontos. “Acho que não estivemos bem na primeira parte, mas melhorámos muito na segunda e tomámos conta do jogo, criando várias oportunidades pra marcar. Tivemos um grande caudal ofensivo, mesmo em inferioridade numérica. Mostrámos muita qualidade e estou orgulhoso dos meus jogadores, sobretudo pelo que fizeram nos segundos 45 minutos. Infelizmente, não foi suficiente para conseguirmos a vitória, que era o nosso objectivo”, afirmou o treinador dos Dragões, em declarações ao Porto Canal.

FICHA DE JOGO

FC PORTO B-OLIVEIRENSE, 2-2
Segunda Liga, 12.ª jornada
21 de Outubro de 2015
Estádio de Pedroso, em Vila Nova de Gaia

Árbitro: Rui Oliveira (Porto)
Assistentes: Sérgio Jesus e João Silva
Quarto árbitro: Carlos Campos

FC PORTO B: Raul Gudiño; Víctor García, Chidozie, Maurício e Pité; Omar Govea, Fede Varela e Francisco Ramos (cap.); Ismael, André Silva e Gleison
Substituições: Fede Varela por Tomás Podstawski (20m), Maurício por Sérgio Ribeiro (30m) e Omar Govea por Ruben Macedo (74m)
Não utilizados: João Costa, Cláudio, Rafa e Verdasca
Treinador: Luís Castro

OLIVEIRENSE: João Pinho; Stéphane, Sérgio, Zé Freitas (cap.) e Kaká; Babo, Thompson e Leleco; Carlitos, Guima e Renan
Substituições: Guima por Mário Mendonça (57m), Thompson por Rafa (67m) e Carlitos por Oliveira (85m)
Não utilizados: Raphael Mello, Marocas, Zé Sousa e Luís
Treinador: Bruno Sousa

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Léléco (35m), André Silva (38m, de g.p.), Rafa (69m), Sérgio Ribeiro (78m)
Disciplina: cartão amarelo a Babo (26m), Guima (37m), Sérgio (40m), Chidozie (80m), Gleison (85m), Zé Freitas (90m+2); cartão vermelho directo a Víctor García (15m)» in http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/FC-Porto-B-Oliveirense-12a-jornada-Segunda-Liga.aspx
Pin It button on image hover