31/03/12

Liga Zon/Sagres - F.C. Porto 2 vs Olhanense 0 - Dragões vencem algarvios e passam novamente para a frente da Liga!

Vitória tranquila no reino do Dragão (SAPO)


«100 ESPINHAS


 Vídeos do jogo  Fotos do jogo


Absolutamente dominador e até demolidor, o FC Porto justificou um resultado mais amplo do que o permitido pela expressão dos golos de Lucho e James. 2-0 foi curto, mas também foi vantagem de sobra para garantir o essencial: a soma dos três pontos, certificada por um desempenho intenso, capaz de produzir a 100.ª vitória portista no Dragão em jogos da Liga, mas sem gerar o 40.º golo de Hulk.


Para o campeão, o jogo não teve preâmbulo. Em apenas 20 segundos e pelos pés de Hulk, o FC Porto formulou a primeira ameaça, que o opositor levou muito a sério. E tinha boas razões para isso. Depois de deixar vários adversários no caminho, Hulk tirou também o guarda-redes da baliza. Só não conseguiu uma de duas coisas: ângulo para remate ou, em alternativa, encontrar Janko no sítio certo.


O golo ficava-se, então, por um prenúncio. Mas não por um prenúncio qualquer. Por um suficientemente forte para se perceber que mais do mesmo estava para vir. Hulk e Fabiano continuariam a travar duelos idênticos, na suspeita de que o guarda-redes não poderia adiar a vantagem para sempre. Até porque o desafio colocado a ambos não se esgotava nos episódios frequentes de confronto directo.


O golo prometido por Hulk e, um pouco mais tarde, anunciado por Maicon materializou-se num remate longo e colocado de Lucho. Aos 24 minutos, a Fabiano, que já tinha protelado o 1-0 por várias vezes, não havia defesa que lhe valesse. Pelo menos, entre o leque das defesas possíveis.


Nada mudou com a vantagem portista ou, sequer, com o intervalo. Houve a bola no poste, num livre de James, Otamendi inflacionou o número de oportunidades e, logo no recomeço, o incontornável Hulk esteve a uma fracção de segundo de marcar. Seria, por fim, o 40.º no Dragão, que lhe permitiria partilhar com Falcao a condição de melhor marcador de sempre em nove anos de estádio. Fabiano, quem haveria de ser, atravessou-se-lhe na frente, depois de um cruzamento de Lucho. Tão perfeito que parecia destinado a ser golo. Como o cabeceamento de Sapunaru, que deixou o guarda-redes adversário a ver a bola passar. Ligeiramente ao lado.


Quando o campeão "fez o segundo", o turbilhão atacante, que não dispensava a aceleração, nem nenhum dos recursos da equipa, já tinha gerado um sem-número de ocasiões de golo e uma quantidade proporcional de situações de pânico entre a defesa olhanense, que há muito tinha chegado à conclusão de que era impossível travar um FC Porto assim. Assim, tão determinado.


Marcou James, assistido por Hulk e depois do trabalho perfeito com que inviabilizou a interferência do adversário directo, antes do remate cruzado. Como o de Lucho, indefensável. O resultado ficava fechado aos 66 minutos, mas outros lances, os que o precederam e os que se seguiram, justificam um desfecho mais expressivo.


FICHA DE JOGO


FC Porto-Olhanense, 2-0>
Liga, 25.ª jornada
31 de Março de 2012
Estádio do Dragão, no Porto
Assistência: 31.903 espectadores

Árbitro: Manuel Mota (Braga)
Árbitros assistentes: Bruno Trindade e José Gomes
Quarto árbitro: Paulo Rodrigues

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Maicon, Otamendi e Alvaro; Fernando, Lucho e João Moutinho; Hulk (cap.), Janko e James
Substituições: Lucho por Defour (65m), Alvaro por Alex Sandro (79m) e Janko por Varela (82m)
Não utilizados: Bracali, Kléber, Rolando e Iturbe
Treinador: Vítor Pereira

OLHANENSE: Fabiano; Jander, Vasco Fernandes, André Pinto e Ismaily; Fernando Alexandre, Cauê e Rui Duarte (cap.); Salvador Agra, Meza e Wilson Eduardo
Substituições: Vasco Fernandes por Toy (58m), Meza por Dady (59m) e Rui Duarte por Mateus (84m)
Não utilizados: Bruno Veríssimo, Regula, Vítor Vinha e Yontcha
Treinador: Sérgio Conceição

Ao intervalo: 1-0
Marcadores: Lucho (24m) e James (66m)
Cartão amarelo: Sapunaru (25m), Otamendi (42m), Vasco Fernandes (44m), Rui Duarte (74m)» in 
http://www.fcporto.pt/Noticias/Futebol/noticiafutebol_futfcpolhanensecro_310312_68041.asp


(2012.03.31 (19h00) - FC Porto 2-0 Olhanense)

F.C. do Porto Andebol: F.C. do Porto Vitalis 29 vs Madeira SAD 27 - Dragões apuram-se para a final da Taça de Portugal, batendo bravos madeirenses!




«DRAGÕES NA FINAL DA TAÇA


O FC Porto Vitalis classificou-se para a final da Taça, depois de vencer este sábado o Madeira SAD, por 29-27. O jogo decisivo é este domingo (17h), frente ao Sporting, em Tavira, onde a prova se disputa em regime de “final 4”.


O FC Porto arrancou melhor e aos cinco minutos vencia por 3-0, mas o equilíbrio foi a tónica dominante do jogo. Ao intervalo registava-se um empate (14-14) e as margens mínimas foram-se sucedendo ao longo do encontro.


À entrada dos últimos 10 minutos, os Dragões assumiram o comando do marcador, através de um contra-ataque finalizado por Ricardo Moreira (25-24), e não mais o largariam. Seguiram-se mais dois golos de contra-ataque de Gilberto Duarte, que colocaram o resultado em 27-24


O FC Porto soube segurar a vantagem até final, com Hugo Laurentino a defender um livre de sete metros de Daniel Santos, a pouco mais de um minuto do termo da partida, garantindo assim a qualificação.


Pelo FC Porto marcaram Gilberto Duarte (7), Filipe Mota (1), Pedro Spínola (6), Tiago Rocha (6), Ricardo Moreira (6), António Elias (2) e Wilson Davyes (1).


O adversário de domingo, o Sporting, apurou-se para a final depois de bater o Belenenses, por 29-21. Os Dragões procuram um triunfo que lhes escapa desde 2007, quando derrotaram na final o Benfica, por 19-18.» in http://www.fcporto.pt/OutrasModalidades/Andebol/Noticias/noticiaandebol_andmadeirasadfcp_310312_68033.asp

F.C. do Porto Basquetebol: F.C. do Porto Ferpinta 80 vs CAB Madeira 73 - Dragões vencem jogo com uma grande réplica dos madeirenses!




«O MELHOR ESTAVA GUARDADO PARA O FIM


Um último período assombroso (33-18), em contraste com os três que o precederam, deu para tudo. Para reverter os efeitos de um acumulado de 20 perdas de bola e para quase triplicar a pontuação do parcial anterior. Confirmada a 24 segundos do fim, no Dragão Caixa, a vitória (80-73) sobre o CAB Madeira mantém os Dragões na frente, com apenas uma jornada para o final da fase regular.


O número absurdo de “turnovers” ajudam a contar uma boa parte da história do jogo, sendo que a equipa do CAB, em tarde inspirada, contribuiu com uma fracção considerável das razões que colocaram o campeão em apuros, em especial no decurso do terceiro período. Por duas vezes (37-48 e 42-53), os Dragões estiveram a perder por 11 pontos e entraram no quarto decisivo com uma desvantagem de oito (47-55).


A aproximação à exibição perfeita nos momentos de resolução traçou a recuperação azul e branca, conduzida com requinte por José Costa, que assumiu o lançamento em situações difíceis (foi autor de três triplos), ainda que tenha sido Rob Johnson a distinguir-se como o melhor da equipa, com 12 pontos e 5 ressaltos, superando o duplo-duplo de Carlos Andrade (12 pontos e 12 pontos).


FICHA DE JOGO


Campeonato da Liga, 21.ª jornada
31 de Março de 2012
Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 927 espectadores


Arbitro principal: Fernando Rocha
Árbitros assistentes: Paulo Marques e Pedro Rodrigues


FC PORTO FERPINTA (80): Reggie Jackson (9), Carlos Andrade (12), João Santos (9), Greg Stempin (18) e Rob Johnson (12); Miguel Maria (3), João Soares (0), Miguel Miranda (7), Diogo Correira (0), José Costa (10), David Gomes (0)
Treinador: Moncho López


CAB MADEIRA (73): Mário Fernandes (21), Jaime Silva (14), Fábio Lima (9), Shawn Jackson (17) e Jorge Coelho (8); Austin Kenon (4), João Ferreirinho (0), Bruno Cavalcante (0)
Treinador: João Freitas


Ao intervalo: 35-36
Por períodos: 19-16, 16-20, 12-19 e 33-18» in http://www.fcporto.pt/OutrasModalidades/Basquetebol/Noticias/noticiabasquetebol_basfcpcabcro_310312_68029.asp


(Basquetebol: FC Porto Ferpinta 80-73 CAB Madeira)

F.C. do Porto Sub-19: Braga 1 vs F.C. do Porto 2 - Jovens Dragões vencem jogo muito importante, que relançam o título!




«JUNIORES VENCEM EM BRAGA


O FC Porto foi vencer na tarde deste sábado a Braga por 2-1, em jogo da 8.ª jornada da fase final do campeonato nacional de juniores.


Vencer em Braga era obrigatório para manter acesa a chama da revalidação do título e o FC Porto entrou no jogo com vontade de derrotar a equipa minhota.


Logo aos nove minutos Fábio Martins abriu o marcador, mas os bracarenses reagiram e chegaram à igualdade antes do intervalo.


Na segunda parte, pressão do FC Porto, com o golo da vitória a surgir aos 77 minutos, por intermédio de Tiago Ferreira, um central com veia goleadora e que voltou a ser decisivo.


Com esta vitória o FC Porto subiu à terceira posição, com menos dois pontos do que o Benfica, que empatou em casa com o Sporting, que é segundo, com mais um ponto do que os Dragões.


Na próxima jornada, marcada para sexta-feira, 6 de Abril, o FC Porto recebe o Nacional da Madeira.» in http://www.fcporto.pt/Noticias/Formacao/noticiaformacao_futjunbragafcpcro_310312_68025.asp

“ O Bode Ranhoso do Marão® „: Amiguinhos...



“ O Bode Ranhoso do Marão® „: Amiguinhos...: Esta falsidade e promiscuidade existente na justiça é que contribui para a desgraça deste nosso pobre País. É necessário meter na cade...

Criminalidade - A polícia encontrou na noite de sexta-feira uma mulher morta dentro de um carro a poucos metros da residência, em Loures, na qual estava o corpo do filho, disse hoje à agência Lusa fonte policial!

Mãe e filho encontrados mortos em casa e no carro (SIC)


«Mãe e filho encontrados mortos em casa e no carro, em Loures


A polícia encontrou na noite de sexta-feira uma mulher morta dentro de um carro a poucos metros da residência, em Loures, na qual estava o corpo do filho, disse hoje à agência Lusa fonte policial.


A esquadra de Loures da PSP foi alertada pela família da mulher, depois de não ter conseguido contactá-la durante todo o dia, contou à agência Lusa o comissário Resende da Silva.


"Quando os elementos policiais chegaram, aparentemente não estava ninguém em casa, mas veio a verificar-se que um dos compartimentos estava fechado à chave e lá dentro estava o corpo do filho", relatou, remetendo agora o caso para a Polícia Judiciária, que se deslocou ao terreno.


O corpo da mãe encontrava-se dentro de um carro, a cerca de 300 a 400 metros de casa, no lugar do passageiro, afirmou a mesma fonte, escusando adiantar pormenores sobre o caso, por se encontrar agora a cargo da PJ.


Uma outra fonte policial disse à Lusa que o caso ocorreu na Quinta do Infantado, em Loures.» in http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article1460443.ece

Mapa de Loures

«DUPLO HOMICÍDIO EM LOURES


Ex-companheiro de mulher encontrada morta entrega-se à polícia


O ex-companheiro da mulher encontrada morta dentro de um carro na noite de sexta-feira na Quinta do Infantado entregou-se hoje à polícia, disse à agência Lusa o comandante da divisão da PSP de Loures.


“Hoje, cerca das 15:00, um homem entregou-se voluntariamente numa das esquadras da divisão de Loures”, referiu o comissário Resende da Silva, adiantando tratar-se do ex-companheiro daquela vítima e suspeito da autoria dos crimes.


A polícia encontrou o cadáver da mulher dentro de um carro a cerca de 300 a 400 metros da sua residência, onde estava o corpo do filho.


“Quando os elementos policiais chegaram, aparentemente não estava ninguém em casa, mas veio a verificar-se que um dos compartimentos estava fechado à chave e lá dentro estava o corpo do filho”, relatou o comissário num contacto anterior com a Lusa.


O homem que se entregou ficou detido e nas próximas horas será interrogado pela Polícia Judiciária.» in http://noticias.sapo.pt/nacional/artigo/ex-companheiro-de-mulher-encontr_3166.html


(Mais um duplo homícidio de contornos estranhos...)

Rali de Portugal - Os pilotos voltaram este sábado de manhã a correr no Rali de Portugal, depois do cancelamento da última etapa de ontem devido às condições metereológicas!

Dani Sordo mais rápido na primeira especial do dia


«Dani Sordo mais rápido na primeira especial do dia


A primeira especial deste sábado correu-se em Almodôvar.


Os pilotos voltaram este sábado de manhã a correr no Rali de Portugal, depois do cancelamento da última etapa de ontem devido às condições metereológicas.


Na especial de Almodôvar, os pilotos esperavam condições de piso piores e foram muitos aqueles que admitiram que não tinham o setup ideal para a classificativa.


Nos 26 quilómetros de especial, o espanhol Dani Sordo, em Mini, foi o mais rápido, com o tempo de 16:30.8, seguido de Latvala e Petter Solberg.


A liderança continua com o finlandês Mirko Hirvonen, que nesta primeira especial fez o quinto tempo da sessão, com o tempo de 16:49.7, mas aumentou a vantagem para Mats Osteberg, que ultrapassou Novikov na segunda posição.


Dani Sordo disse no final da classificativa que o Mini «está em boas condições», revelando que ainda não andou a fundo esta manhã.


Armindo Araújo perdeu tempo face à concorrência direta, com o tempo de 17:25.5 e ficou mais longe das dez primeiras posições.


«Estávamos à espera de mais lama e de mais chuva. O carro está muito macio e este rali está a ser uma lotaria. Vamos tentar ser inteligentes», prometeu o piloto para a parte da tarde do Rali de Portugal.


Na parte da tarde corre-se a segunda classificativa do terceiro dia de rali. A organização já adiantou que o troço de Vascão está «boas condições, sem problemas na ribeira».» in http://desporto.sapo.pt/motores/artigo/2012/03/31/dani_sordo_mais_r_pido_na_primei.html


(ACIDENTE ESPETACULAR DE LOEB)

Amarante Antiga - Quando se podia ir a banhos, no Rio Tâmega, em meados do Século XX!

Banhos no Tâmega
Gloriosas gerações que gozaram o Rio Tâmega em toda a sua plenitude...

30/03/12

Amarante - Capela da Boavista, Fregim, na Rua da Boavista!




A Capela da Boavista, é um Monumento típico das aldeias portuguesas...

Medicina - Até aos tempos modernos o cancro era uma doença pouco comum, o que se pode confirmar pela quase inexistência de doenças malignas em múmias é um indicador da raridade desta doença na antiguidade!




«Estudo realizado em múmias sugere que o cancro é uma doença provocada pelo Homem


Até aos tempos modernos o cancro era uma doença pouco comum. A quase inexistência de doenças malignas em múmias é um indicador da raridade desta doença na antiguidade.


O cancro é, possivelmente, uma doença desenvolvida pelo homem na medida em que é alimentada pelos excessos da vida moderna. Os tumores eram raros até aos tempos modernos, quando a poluição e os maus hábitos alimentares se tornaram problemas da nossa sociedade. Um maior entendimento da sua origem pode apoiar a investigação de tratamentos para esta doença.


Michael Zimmerman, professor na Universidade de Manchester, refere que “ numa sociedade antiga onde não existia intervenções cirúrgicas, as evidências de cancro deveriam permanecer nos corpos. A quase inexistência de doenças malignas em múmias é um indicador da raridade desta doença na antiguidade, o que sugere que os factores que levam ao aparecimento de cancro estão relacionados com a industrialização das sociedades.”


Para investigar as origens do cancro, o professor Zimmerman e a sua colega Rosalie David analisaram possíveis referências à doença na literatura clássica e sinais nos registos fósseis e corpos mumificados. Foram analisados ao microscópio centenas de amostras re-hidratadas de tecidos de múmias egípcias, mas só houve um caso de cancro confirmado.


Como resposta ao argumento de que os Egípcios antigos não viviam tempo suficiente para desenvolver esta doença, os investigadores indicam que foram verificadas outras doenças relacionadas com a idade, como o endurecimento das artérias (arteriosclerose) e ossos quebradiços (osteoporose).


Nos textos egípcios antigos as evidências de cancro são ténues. Há a referência a problemas similares ao cancro que devem ter sido provocados, provavelmente, por hanseníase (lepra) ou varizes.


Foi possivelmente na Grécia Antiga a primeira vez que se definiu cancro como uma doença e onde foi feita a distinção entre tumores malignos e benignos. No entanto, a equipa da Universidade de Manchester refere que é pouco claro se esta referência corresponde realmente a uma ascensão do número de casos, ou apenas a um maior conhecimento da patologia.


No século XVII foram feitas as primeiras descrições de cirurgias a tumores. Os relatórios de cancros na literatura científica só aparecem nos últimos 200 anos. Em 1775 foi feito o registo do carcinoma no escroto relacionado com os limpa-chaminés e em 1761, foi registado o cancro nasal em utilizadores de rapé.


“Nas sociedades industrializadas o cancro é a segunda causa de morte, a seguir às doenças cardiovasculares”, sublinhou o professor David. “Mas nos tempos antigos era extremamente raro. Não há nada no ambiente natural que cause cancro. Então tem de ser uma doença ‘fabricada’ pelo Homem devido à poluição, hábitos alimentares e estilo de vida. “


Este estudo foi publicado na revista Nature Reviews Cancer.» in http://naturlink.sapo.pt/Noticias/Noticias/content/27529?bl=1




(Discovery Channel - As mumias egípcias)

Medicina - Cientistas das Universidades de Nottingham (Reino Unido) e de Maastricht (Holanda) conseguiram, através da Engenharia Genética, desenvolver um tratamento prometedor na luta contra o cancro, que se baseia na utilização uma bactéria, Clostridium sporogenes, que ocorre no solo, e que apenas cresce na ausência de oxigénio!




«Bactéria do solo pode ser arma eficaz na luta contra o cancro


Quando injetada num paciente com um tumor que também recebe uma injeção com uma dose de um medicamento inativo vai ocorrer, no interior do tumor sólido, uma reação que corresponde à ativação, por ação de uma enzima bacteriana, do medicamento que então passa a destruir as células à sua volta.


Cientistas das Universidades de Nottingham (Reino Unido) e de Maastricht (Holanda) conseguiram, através da Engenharia Genética, desenvolver um tratamento prometedor na luta contra o cancro, que se baseia na utilização uma bactéria, Clostridium sporogenes, que ocorre no solo, e que apenas cresce na ausência de oxigénio.


O tratamento envolve a injecção no paciente de esporos desta bactéria e, de forma independente, de um medicamento inactivo. O que acontece então é que, nas células dos tumores sólidos, na ausência de oxigénio, uma enzima da bactéria vai activar o medicamento, que então passa a fazer efeito destruindo as células na sua envolvente, ou seja, as células cancerígenas.


Como explica o Professor Níger Minton, que liderou a investigação “Quando se injecta os esporos de Clostridia no paciente com cancro, eles apenas se desenvolvem em ambientes sem oxigénio, i.e., no centro dos tumores sólidos. Trata-se de um fenómeno totalmente natural, que não exige grandes alterações e é particularmente específico. Podemos explorar esta especificidade para matar as células tumorais deixando as saudáveis intocadas”.


Para o tornar eficaz, os investigadores manipularam geneticamente as bactérias através da incorporação de um gene que faz com que a enzima, que é chave em todo o processo, seja produzida em maiores quantidades aumentando a eficiência do medicamento.


O tratamento, que pode ser útil no combate a um conjunto de tumores que incluem os cancros da mama e da próstata, e que pode ser combinado com outras abordagens terapêuticas, vai entrar na fase de ensaios clínicos com humanos em 2013, na Holanda.» in http://naturlink.sapo.pt/Noticias/Noticias/content/Bacteria-do-solo-pode-ser-arma-eficaz-na-luta-contra-o-cancro?bl=1



(A CURA DO CANCER)

(Graviola, uma arma contra o câncer?)

(LIMPIEZA INTESTINAL 100% COMPROVADA)

Incêndios Florestais - Uma viatura dos Bombeiros de Entre-os-Rios ardeu parcialmente, ontem à tarde, no combate a um incêndio na freguesia de Lagares, Penafiel!

Imagem Activa


«Chamas cercam bombeiros e queimam viatura


Uma viatura dos Bombeiros de Entre-os-Rios ardeu parcialmente, ontem à tarde, no combate a um incêndio na freguesia de Lagares, Penafiel. Cercados pelo fogo, cinco bombeiros atravessaram as chamas com a viatura, escapando sem ferimentos. Receberam apoio psicológico no quartel da corporação.


Foi um susto enorme e momentos de pânico que cinco voluntários de Entre-os-Rios passaram no meio do monte quando, cerca das 16h30, se viram cercados pelo fogo.


A mudança súbita do vento pôs em perigo a vida daquela equipa de bombeiros que, num rasgo de lucidez conseguiu fugir, atravessando as chamas.


“O motorista, ao aperceber-se do perigo, atravessou o fogo e a viatura caiu num buraco, partindo a trave da direção. Com muita dificuldade o motorista conseguiu controlar a viatura que acabou por parar”, explicou Luís Neves, comandante daquela corporação.


“Foi graças à ajuda de colegas de outras corporações que se conseguiu combater as chamas e evitar que a viatura ficasse completamente destruída. Mesmo assim, temos um prejuízo elevado porque se queimaram mangueiras e peças da bomba de água”, disse Luís Neves.


Ultrapassado o susto, a equipa de voluntários sentiu-se mal e, apesar de não haver feridos, foi necessário prestar apoio psicológico já que alguns bombeiros ficaram muito abalados com o incidente.


Os Bombeiros de Entre-os-Rios têm ao dispor dos homens uma médica que rapidamente se deslocou ao quartel.


Ontem à noite a equipa ainda revelava sinais de nervosismo e ansiedade.» in http://www.jornalaberto.com/index.php?option=com_content&task=view&id=2032&Itemid=1

Amarante - Parque da Costa Grande nos primeiros dias de Primavera, qual Verão?!

DSC01653

A primavera chegou a Amarante, como se fosse o Verão...

29/03/12

Animais - Um viajante norte-americano que caminhava numa floresta foi atacado por um puma, tendo sido salvo por uma ursa que estava nas redondezas!




«Homem atacado por puma é salvo por urso


Um viajante norte-americano que caminhava numa floresta foi atacado por um puma, tendo sido salvo por uma ursa que estava nas redondezas.


Robert Biggs, de 69 anos, estava a passear numa zona natural no norte-centro da Califórnia quando avistou uma ursa com dois filhotes.


Durante alguns minutos ficou parado a apreciar o espectáculo da natureza quando, de repente, foi atacado pelas costas por um puma, que se agarrou à sua mochila.


O caminhante atingiu o mamífero na cabeça com uma pedra que tinha na mão, mas não conseguiu neutralizar a ameaça.


«[O puma] devia estar à caça aos ursos bebés», afirmou Biggs. «Numa questão de segundos estava em cima de mim», explicou.


O homem conta que foi então que a mãe ursa se aproximou e «escorraçou» o puma, ao fim de uns momentos de luta entre as feras.


De seguida a ursa também se afastou, deixando o homem são e salvo, à parte de uns arranhões e hematomas.


Robert Biggs já tinha feito aquele caminho várias vezes antes do incidente para ver a família de ursos, e tinha inclusive brincado com a cria mais velha.» in http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=565832


(ANIMAL WORLD: puma esfomeado persegue filhote de urso)

Justiça - Francisco Leitão, conhecido por "Rei Ghob", foi hoje condenado a 25 anos de prisão, pena máxima permitida em Portugal, pelo coletivo de juízes do Tribunal de Torres Vedras!

Francisco Leitão


«Francisco Leitão condenado a 25 anos


Francisco Leitão, conhecido por "Rei Ghob", foi hoje condenado a 25 anos de prisão, pena máxima permitida em Portugal, pelo coletivo de juízes do Tribunal de Torres Vedras.

Francisco Leitão estava acusado de quatro crimes de homicídio e outros quatro de ocultação de cadáver, relativos ao desaparecimento de um idoso sem-abrigo, conhecido por ‘Pisa Lagartos (1995), de Tânia Ramos (05 de junho de 2008), Ivo Delgado (26 de junho de 2008) e Joana Correia (03 de março de 2010), que levaram a Polícia Judiciária a suspeitar de três homicídios.


Segundo a acusação, as últimas três vítimas terão sido mortas por questões passionais: as duas raparigas, porque eram namoradas de jovens com quem o réu queria ter um caso amoroso, e Ivo Delgado, por não ter querido voltar a ter qualquer envolvimento com Leitão, após o desaparecimento da namorada, Tânia Ramos.


O julgamento decorreu desde janeiro com tribunal de júri, composto por três juízes e quatro cidadãos, a quem compete a decisão da eventual aplicação da pena.


Nas alegações finais, Ministério Público e advogados das famílias pediram condenação com pena máxima, enquanto o advogado de defesa pediu “que seja feita justiça não com uma pena máxima, mas com uma pena justa”, por considerar que “a prova é tudo menos clara”.


@Agência Lusa» in http://noticias.sapo.pt/nacional/artigo/francisco-leitao-condenado-a-25-_3139.html


(Francisco Leitão - Perfil do suspeito do triplo homicídio)

Amarante - Atuação dos Grupos folclóricos do concelho, no Cine-Teatro Raimundo Magalhães em Vila Meã!




«Amarante - Grupos folclóricos do concelho amanhã em Vila Meã

Acontece amanhã em Amarante um desfile de pares de grupos folclóricos do concelho. A ação é organizada pela Câmara Municipal de Amarante, em colaboração com o Conselho Técnico da Federação do Folclore Português da Região de Entre Douro e Minho, e acontece no Cine-Teatro Raimundo Magalhães em Vila Meã. 


No certame vão estar presentes oito grupos/ranchos folclóricos (Rancho Folclórico de S. Simão, Grupo Folclórico as Padeirinhas de Moure, Grupo de Cantares e Danças de Santa Cruz de Riba Tâmega, Grupo Folclórico de S.ta Cruz, Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa de S. Martinho de Mancelos, Rancho Folclórico da Casa do Povo de Louredo e Fregim, Rancho Folclórico de Vilarinho e Rancho Folclórico da Casa do Povo de Figueiró-Santiago; os oito grupos vão desfilar os seus trajes perante um júri que integra o Conselho Técnico de Entre Douro e Minho. 


Os trajes considerados, pelo júri, mais representativos da região vão representar o município de Amarante no desfile de trajes tradicionais, uma iniciativa que integra o calendário de Guimarães 2012, Capital Europeia da Cultura. O desfile tem início às 21.30.» in http://www.radioregiaodebasto.com/rrb/?p=2320



Actuação do Rancho Folclórico de S. Simão - Gondar, Amarante (26 de Setembro de 2010)

Grupo Folclórico de Vila Chã do Marão

Rancho São Simão - "Dança Comigo Manel"

Música Pop/Rock - Deacon Blue, mais uma magnífica banda dos mágicos anos 80!





Deacon Blue - "Real Gone Kid"
Deacon Blue - "Real Gone Kid" - (Live)

Deacon Blue - "Chocolate Girl"

Deacon Blue - "Chocolate Girl" - (Preston Guild Hall - 18/11/07)

Deacon Blue - "Dignity"
Deacon Blue - "Dignity" - (Live)
Deacon Blue - "Dark end of the street" & "When will you make my telephone ring"
Deacon Blue - "When Will You"
Deacon Blue - "Loaded"
Deacon Blue - "Fergus Sings The Blues" - (Live)

Deacon Blue - "Your Town"

Deacon Blue - "Raintown"

DEACON BLUE - "Queen Of The New year"




«Deacon Blue


This article needs additional citations for verification. Please help improve this article by adding citations to reliable sources. Unsourced material may be challenged and removed. (May 2011)
Deacon Blue
Origin Glasgow, Scotland
Genres Pop
Rock
Blues
Alternative rock
Years active 1985–1994
1999–present
Labels Columbia Records
Sony Music Entertainment
Chrysalis Records
Associated acts McIntoshRoss
Website www.deaconblue.com
Members
Ricky Ross
James Prime
Lorraine McIntosh
Dougie Vipond
Past members
Graeme Kelling
Ewen Vernal
Deacon Blue are a Scottish pop band formed in Glasgow during 1985. Their name was taken from the title of the Steely Dan song "Deacon Blues".[1] The band consists of vocalists Ricky Ross and Lorraine McIntosh, keyboard player James Prime and drummer Dougie Vipond.
The band released their debut album, Raintown on May 1, 1987 in the United Kingdom, it was released in the United States in February 1988. The album, widely praised as Deacon Blue's finest work, has the overtones of a concept album relating to the struggles of getting by in life in the inner city of urban life - the city being unmistakably Glasgow, referenced by the roots of the band and by the famous images on the cover of the album, the view of a rainy day over Glasgow's West End (with the Finnieston Crane featuring prominently) and, on the rear, a long-exposure capture of the Kingston Bridge blasting through the city centre at night.
Their second studio album, When The World Knows Your Name (1989) topped the UK Album Charts for two weeks,[2][3] and included "Real Gone Kid" which became their first UK top ten single.[2][4]
Deacon Blue released their fourth album , Whatever You Say, Say Nothing in 1993. Following Vipond's decision to quit the group in favour of a career in television, they split up in 1994. Five years later, the band held a reunion gig , and this led on to a new album, Walking Back Home, with the band now working on a part-time basis. The band released another album, Homesick, in 2001. Though Graeme Kelling died from pancreatic cancer in 2004, the band has continued in his absence and 2006 saw Deacon Blue returning to the studio to record three new tracks for a Singles album - including the track "Bigger than Dynamite". Deacon Blue are confirmed to be recording new material for a 2011 or 2012 release.[5]
Contents [hide]
1 Career
1.1 1985 - 1987: Formation
1.2 1987 - 1989: Raintown and success
1.3 1989 - 1991: When The World Knows Your Name and continued popularity
1.4 1991 - 1993: Fellow Hoodlums and Whatever You Say, Say Nothing
1.5 1994: UK tour and Our Town - The Greatest Hits
1.6 1995 - 1999: Break-up and solo projects
1.7 2006 - Present: Singles and reunion
2 Discography
2.1 Studio albums
3 References
4 External links
[edit]Career


[edit]1985 - 1987: Formation
Formed in 1985 following Ricky Ross's move from Dundee to Glasgow, Deacon Blue were one of the top-selling UK bands of the late 1980s and early 1990s. Along with Ross, the group consisted of Lorraine McIntosh, James Prime, Dougie Vipond, Ewen Vernal and Graeme Kelling.
Ross, a former school teacher originally from Dundee, was the group's frontman, penning the vast majority of Deacon Blue's songs. He married vocalist Lorraine McIntosh in the later years of the band's career.
In 1986, the band contributed a track ("Take the Saints Away") to a compilation cassette entitled Honey at the Core, featuring then up-and-coming Glasgow bands, including Wet Wet Wet and Hue and Cry.
[edit]1987 - 1989: Raintown and success
The band's debut album, Raintown, produced by Jon Kelly was released in 1987. It spawned the singles "Dignity", "Chocolate Girl" and "Loaded". The city that the album's title refers to is Glasgow and the cover art of the album is a photograph (by the Scottish-Italian photographer Oscar Marzaroli) of the River Clyde's docks taken from Kelvingrove Park. It proved a commercial success and has to date sold around a million copies, peaking in the UK album chart at 14 and remaining in the charts for a year and a half.
On 27 February 2006, Raintown was reissued as part of Columbia's Legacy Edition series. The reissue was expanded to 2 CDs. The first CD featured the original 11 track album. The second CD featured alternate cuts of all 11 album tracks, as well as the two original CD bonus tracks "Riches" and "Kings of the Western World". The new edition did not include the varied bonus cuts (remixes and b-sides) that were found on the singles from the album.
[edit]1989 - 1991: When The World Knows Your Name and continued popularity
The second album, 1989's When the World Knows Your Name, was the band's most commercially successful, reaching No. 1 in the UK album charts and generating five UK top 30 hits, including "Real Gone Kid", "Wages Day", and "Fergus Sings the Blues" (all five singles from the album were top 10 hits in Ireland). However, music critics[who?] began to criticise the band for pursuing commercial success over artistic integrity, citing the earlier achievements with Raintown.[citation needed]
Ticket sales for shows in Glasgow's SECC in both May and December 1989 broke the world record at the time for the fastest sell-out.[citation needed] The following year saw the band play in front of an estimated 250,000 fans at the free concert on Glasgow Green "The Big Day", which was held to celebrate Glasgow being named that year's European City of Culture. The band also played Glastonbury and the Roskilde festivals that summer, as well as released Ooh Las Vegas, a double album of B-sides, extra tracks, film tracks, and sessions which reached No. 3 in the UK album charts.
[edit]1991 - 1993: Fellow Hoodlums and Whatever You Say, Say Nothing
Jon Kelly returned to the producer's chair in 1991 for the album Fellow Hoodlums. The album was met with more critical success[citation needed] and peaked at No. 2 on the UK album charts.
Fellow Hoodlums was followed up by 1993's Whatever You Say, Say Nothing, a much more experimental album. The album garnered critical praise, but was not as commercially successful as the previous two albums, peaking at No. 4 on the UK album charts. Changing from producer Jon Kelly to the team of Steve Osborne and Paul Oakenfold, this album presented a change in musical style for Deacon Blue. While the band's songwriting remained based in rock and blues, many of the tracks moved into alternative rock territory in their presentation.
[edit]1994: UK tour and Our Town - The Greatest Hits
The band embarked on another sold out UK tour in 1994, but not before recording new material for their greatest hits compilation Our Town. This saw the band return to No. 1 in the UK album charts and was one of the year's top sellers, while "I Was Right and You Were Wrong" and a re-release of "Dignity" saw the band re-enter the Top 20 singles chart. The album contains the previous singles from the band, minus "Closing Time" and "Hang Your Head". The album also contained three new tracks. "I Was Right and You Were Wrong", the first single from this album, was a pulsating Alternative rock track that continued and expanded the musical direction the band had taken with Whatever You Say, Say Nothing. "Bound to Love" and "Still in the Mood" were pop songs in the tradition of Deacon Blue's earlier albums. The vinyl LP version of the album contained a fourth new track, "Beautiful Stranger". "Dignity" was released, now for the third time, as the second single from the album.
[edit]1995 - 1999: Break-up and solo projects
With Vipond's decision to quit the group in favour of a career in television, Deacon Blue split up in 1994. Five years later, the band held a reunion gig in 1999, and this led on to a new album, Walking Back Home, with the band now working on a part-time basis. The Walking Back Home album combines eight songs that were brand new compositions, previously unreleased tracks, or released only with limited availability, with nine previously released Deacon Blue songs. In this sense, it is not purely a studio album nor a typical compilation album. Because, however, Walking Back Home marked the beginning of a new period of reformation and activity for the group, it is a significant album in their catalogue. The band released another album, Homesick, in 2001.
Though Graeme Kelling died from pancreatic cancer in 2004, the band has continued in his absence and 2006 saw Deacon Blue returning to the studio to record three new tracks for a Singles album - including the track "Bigger than Dynamite".
[edit]2006 - Present: Singles and reunion
The band performed at Manchester United's Old Trafford stadium, as the pre-match entertainment for the Rugby League Super League Grand Final on the 14 October 2006, and continued on to a full UK tour in November. They were also due to open Stirling's New Year party in 2006, but this was cancelled at the last minute due to extreme weather. They did appear at Stirling's Hogmanay in 2008.
Deacon Blue appeared at The Homecoming Live Final Fling Show, at Glasgow's SECC on 28 November 2009, and headlined Glasgow's Hogmanay on 31 December 2009. On Monday, 13 September 2010, the official web site announced that Ross was busy writing brand new Deacon Blue material. The band will perform together as Deacon Blue playing in the Liverpool Echo Arena, on 29 July 2011.
Ross, who had released a solo album before the formation of Deacon Blue, released two solo albums during the time between Deacon Blue's breakup in 1994 and reformation in 1999. Due to Deacon Blue's part time status after reformation, Ross released additional solo albums in 2002 and 2005 and has written for and with other recording artists.
In 2009 Ricky and Lorraine McIntosh recorded an album together under the name 'McIntosh Ross'.
On July 11, 2011, Deacon Blue performed a free concert at the Tall Ships in Greenock, Scotland.
In March 2012, Ricky began posting Facebook updates from the studio. He has confirmed that the band are working on a new album, due for release in the Autumn. The sessions are being produced by Paul Savage.
[edit]Discography


Main article: Deacon Blue discography
[edit]Studio albums
Raintown (1987)
When The World Knows Your Name (1989)
Fellow Hoodlums (1991)
Whatever You Say, Say Nothing (1993)
Walking Back Home (1999)
Homesick (2001)
[edit]References


^ Harris, Craig, "Deacon Blue > Biography" , Allmusic (Rovi Corporation), retrieved 13 March 2011
^ a b http://www.chartstats.com/artistinfo.php?id=4931
^ http://www.chartstats.com/release.php?release=44735
^ http://www.chartstats.com/release.php?release=15586
^ http://www.rickyross.com/
[edit]External links


Official Deacon Blue / Ricky Ross Site
Deacon Blue live at Cornbury Music Festival UK July 2006» in http://en.wikipedia.org/wiki/Deacon_Blue


"Dignity
Deacon Blue


There's a man I meet
Walks up our street
He's a worker for the council
Has been twenty years
And he takes no lip off nobody
And litter off the gutter
Puts it in a bag
And never thinks to mutter
And he packs his lunch in a Sunblest bag
The children call him Bogie
He never lets on
But I know 'cause he once told me
He let me know a secret
About the money in his kitty
He's gonna buy a dinghy
Gonna call her Dignity


And I'll sail her up the west coast
Through villages and towns
I'll be on my holidays
They'll be doing their rounds
They'll ask me how I got her I'll say
I saved my money
They'll say isn't she pretty
That ship called Dignity


And I'm telling this story
In a faraway scene
Sipping down Raki
And reading Maynard Keynes
And I'm thinking about home
And all that means
And a place in the winter
For Dignity


And I'll sail her up the west coast
Through villages and towns
I'll be on my holidays
They'll be doing their rounds
They'll ask me how I got her I'll say
I saved my money
They'll say isn't she pretty
That ship called Dignity


Set it up set it up set it up set it up set it up set it up
Yeah set it up again set it up again set it up again set it up again
Set it up set it up set it up set it up set it up set it up
Yeah set it up again set it up again set it up again set it up again


And I'm thinking about home
And I'm thinking about faith
And I'm thinking about work
And I'm thinking
How good it would be
To be here some day
On a ship called Dignity
A ship called Dignity
That ship"

Educação - "Vai- te embora pulga maldita / batata frita / viva o Benfica" da canção infantil "Atirei o pau ao gato"

Eduardo Mascarenhas


«Atirei o Pau ao Gato do Benfica: pai explica-se ao Relvado


"Se não batessem na minha filha, não me chateava tanto", revela Eduardo Mascarenhas em declarações ao Relvado, garantindo que não está contra o Benfica.


"Contra o Benfica não, contra o clubismo exacerbado". É desta forma que se justifica em declarações ao Relvado o pai portista que se queixou da versão "Vai- te embora pulga maldita / batata frita / viva o Benfica" da canção infantil "Atirei o pau ao gato". Eduardo Mascarenhas provocou a polémica depois de denunciar e de contestar o facto de a cantilena ser cantada no jardim de infância que a sua filha frequentava, em Mafra.


"Se não batessem na minha filha, não me chateava tanto", ressalva, denotando que tinha conhecimento da situação desde o início do ano lectivo, mas realçando que só agiu depois de a mulher ter reparado que o caso "começou a criar conflitos na sala de aula". Eduardo Mascarenhas revela ao Relvado que "aquilo começou a trazer problemas" e justifica assim que tudo isto se transformou numa "causa" pedagógica, garantindo que não está particularmente interessado na questão clubística.


É certo que a sua revolta de pai trouxe o assunto para o domínio da eterna batalha entre FC Porto e Benfica e este terapeuta confessa ao Relvado que ouviu dos outros pais, maioritariamente benfiquistas, gritos de "vai para o Porto, isto aqui é Lisboa".


"Fui hooliganizado!"


O caso passou-se no Jardim de Infância de Santo Isidoro da Ericeira e Eduardo Mascarenhas conta ao Relvado que foi "hooliganizado" no âmbito de uma reunião onde pensou que o caso fosse amenizado, depois de ter falado com os responsáveis do Agrupamento de Escolas da Ericeira (AEE). "Tive os pais aos berros e a quererem empurrar-me e a forçarem-me para ver se eu entrava em reação física, para depois chegar a polícia para dizerem que eu estava maluco", relata, constatando que chamaram mesmo a GNR ao local. Estes encarregados de educação alhearam-se do papel de pais e passaram para o campo do adepto, nota, referindo-se aos "pais feitos claques".


"É um hábito de tal forma entranhado, que acharam um absurdo vir eu pedir para mudar aquilo", desabafa, atestando que "é quase como que uma lei" e relatando que os miúdos "cantam duas, três vezes por dia" a canção numa "prática diária". "As crianças aos três anos não percebem, mas aos 4 já percebem, e ficam lá até aos 5, 6 anos", aponta. "Como é que é possível estar-se a cantar isto em todo o distrito de Lisboa?" Questiona ainda, apontando para aquilo que será uma prática generalizada e perguntando se um comportamento exibido na sala de aula, "por uma educadora, durante anos consecutivos, não tem impacto na relação das crianças entre si e na relação da criança com a vida?".


Contactado pelo Relvado, o presidente do Conselho Executivo da Associação de Pais e Encarregados de Educação do AEE, Rui Duarte, constata que estão a decorrer "reuniões para apurar factos". "Brevemente haverá um esclarecimento sobre o caso. Estamos a tentar resolver as coisas em prol das crianças", diz.


O Relvado tentou também falar com o diretor do Conselho Pedagógico do AEE, Alfredo Carvalho, mas até ao momento não foi possível.


"Estás a puxar pelo Benfica?!"


Eduardo Mascarenhas conta ainda ao Relvado que, aquando do Benfica-Zenit da Liga dos Campeões, e enquanto torcia pelos encarnados - "como faço com todas as equipas portuguesas", sublinha -, a filha lhe fez a seguinte pergunta: "ó pai, mas então o Benfica não é contra o Porto, estás a puxar pelo Benfica?!". Este pai lamenta que "o exemplo" que dá em casa não tenha seguimento e sustenta que estas crianças "não retiram da escola nenhum sentido de identidade nacional, de país, de Portugal, mas retiram de clubes".


O terapeuta assegura também que o presidente do AEE lhe confidenciou que "por acaso" é "benfiquista" e que não vê "muito mal" no caso. "Aqueles que defendem isto são benfiquistas", não duvida este adepto do FC Porto - "nem sou sócio", garante contudo -, reparando que "o grande problema é que são tantos e estão em tantos níveis que é perverso".


Foi contactado pelo FC Porto


O FC Porto, que já tomou posição pública sobre o assunto, referindo-se aos "fascistas do gosto" e a "ayatollahs das suas próprias preferências", contactou Eduardo Mascarenhas antes de divulgar esse comunicado, para confirmar a história. E ele só estranha que mais clubes não se tenham manifestado, considerando que estão em causa também interesses em termos "de marcas, de marketing e de mercado".


FC Porto contra "Atirei o Pau ao Gato do Benfica"


Enquanto espera os trâmites legais no seguimento das queixas que apresentou no AEE, na Inspeção Geral de Educação e no Ministério da Educação, Eduardo Mascarenhas repara que a filha não voltará à escola. "Não vou entregar a minha filha a esta educadora, nem pensar", diz, lamentando que esta contou aos miúdos, na passada segunda-feira, 19 de março, por ironia Dia do Pai, que não podiam cantar o "Atirei o pau gato" por causa dele, que era "mau".


Como ponto final para este caso, Eduardo Mascarenhas frisa no Relvado que só vai descansar "se houver uma inspeção geral a todo o agrupamento e puser isto tudo limpo". "Tentei tudo e mais alguma coisa até chegar à queixa e isso só aconteceu porque os responsáveis não quiseram resolver, quiseram impor uma coisa que é absurda", constata, concluindo que "ignoraram a criança".» in http://relvado.sapo.pt/diversos/atirei-pau-gato-benfica-pai-explica-se-relvado-378581


(Atirei o Pau ao Gato versão SLB)
----------------------------------------------------------------------------------------
Coitadinhas das criancinhas... Pai perdoai-lhes, pois não sabem o que dizem...

28/03/12

Espaço - Milhares de milhões de planetas potencialmente habitáveis poderão existir na nossa galáxia, na Via Láctea, suscitando novas expectativas de que poderá haver vida fora do planeta Terra, segundo um estudo!



«Descoberta na Via Láctea traz novas expectativas de vida extraterrestre


Milhares de milhões de planetas potencialmente habitáveis poderão existir na nossa galáxia, na Via Láctea, suscitando novas expectativas de que poderá haver vida fora do planeta Terra, segundo um estudo.


Investigadores descobriram que cerca de 100 «super-Terras» podem estar a menos de 30 anos-luz do nosso planeta. Segundo os astrónomos, a descoberta foi feita após uma contagem de estrelas anãs.


Calcula-se que cerca de 40% das estrelas anãs têm um planeta rochoso, não muito maior que a Terra, a orbitar uma «região habitável», que poderá, inclusivamente haver água. E, segundo os cientistas, onde há água pode haver vida, apesar de acautelarem que não existem garantias de que o facto de haver «regiões habitáveis» seja sinónimo de vida extraterrestre.


Xavier Bonfils, da Universidade Grenoble, em França, que liderou o estudo, disse: «Por as estrelas anãs serem tão comuns – existem cerca de 160 milhares de milhões na Via Láctea – acreditamos que existem dezenas de milhares de milhões destes planetas na nossa galáxia».» in http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=565556

(Vida extraterrestre em outros planetas)


(O Universo esta Vivo)

(Visita a un planeta extraterrestre)

Orquestra do Norte - No ano em que celebra 20 anos de atividade ininterrupta, a Orquestra do Norte (ON) inicia a temporada com dois concertos em Guimarães e Amarante, apresentando obras de Bach, Haydn, Mozart e Beethoven!




«Orquestra do Norte comemora 20 anos


No ano em que celebra 20 anos de atividade ininterrupta, a Orquestra do Norte (ON) inicia a temporada com dois concertos em Guimarães e Amarante, apresentando obras de Bach, Haydn, Mozart e Beethoven, numa clara analogia à evolução do repertório erudito apresentado pela ON ao longo de duas décadas.


O primeiro dos dois concertos será realizado em Guimarães, no Paço dos Duques de Bragança, no dia 30 de março, às 21h30. O programa iniciar-se-á com o Concerto Brandeburguês N.º3 em Sol Maior BWV1048 de Johann Sebastian Bach, seguindo-se a Sinfonia N.º 88 em Sol Maior de Franz Joseph Haydn e terminando com a Sinfonia N.º39 em Mi bemol Maior, K.543 de Wolfgang A. Mozart. A direção será do maestro Manuel Teixeira.


No dia 1 de abril, em Amarante, na Igreja de São Gonçalo de Amarante, às 22h00, ouvir-se-ão a Sinfonia N.º 1, Em Dó Maior, Op. 21 e a Missa em Dó Maior, Op.86 de Ludwig van Beethoven. Com direção de José Ferreira Lobo, o concerto conta com a participação solística, na Missa em Dó Maior, do soprano Sara Braga Simões, do meio-soprano Margarida Reis, do tenor Mário João Alves, do barítono Job Tomé e Ensemble Vocal Pro Musica.


Ambos os concertos são de entrada livre, condicionada aos lugares disponíveis.» in http://www.imprensaregional.com.pt/averdade/index.php?info=YTozOntzOjU6Im9wY2FvIjtzOjExOiJub3RpY2lhX2xlciI7czo5OiJpZF9zZWNjYW8iO3M6MToiMyI7czoxMDoiaWRfbm90aWNpYSI7czo0OiI1MTUyIjt9


(Concerto da Orquestra do Norte em Amarante)

Saúde - A Fibrilhação Auricular, alteração mais comum do ritmo cardíaco, é responsável por 20% dos AVC’s em Portugal!




«Fibrilhação auricular causa 80 AVC’s por dia


Especialistas apostam na desmistificação da doença.


31 de março é o Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral (AVC). A Fibrilhação Auricular, alteração mais comum do ritmo cardíaco, é responsável por 20% dos AVC’s em Portugal.


Estima-se que, em Portugal, cerca de um em cada cinco AVC’s sejam causados por Fibrilhação Auricular e que existam 120 000 pessoas com esta arritmia, um número com tendência a aumentar, com o envelhecimento da população.


A Fibrilhação Auricular caracteriza-se por um ritmo cardíaco irregular, geralmente associado a uma frequência cardíaca rápida. Os sintomas variam de doente para doente mas frequentemente os doentes referem sensação de tremor no coração, palpitações rápidas e irregulares, desconforto no peito ou cansaço, mas pode ser assintomática. O AVC ocorre porque esta arritmia facilita a formação de coágulos de sangue no coração que podem deslocar-se através da corrente sanguínea e bloquear o afluxo de sangue ao cérebro.


“A Fibrilhação Auricular pode ser silenciosa, mas representa um dos principais fatores de risco de AVC. O AVC relacionado com a fibrilhação auricular tende a ser mais extenso, pelo que tem maior mortalidade, morbilidade e grau de incapacidade, do que os outros tipos de AVC. Esta situação constitui um peso muito grande para as famílias e para o Serviço Nacional de Saúde”, explica Jorge Ferreira, Cardiologista do Hospital de Santa Cruz.


Prevenir significa não só controlar os fatores de risco tradicionais, mas também saber aplicar o melhor tratamento para a fibrilhação auricular. “Um simples eletrocardiograma pode detetar esta doença e a utilização de anticoagulantes orais ajuda a prevenir os acidentes vasculares cerebrais”, adverte o especialista.


“Estima-se que uma em cada 4 pessoas irá desenvolver Fibrilhação Auricular ao longo da sua vida, sendo que basta apenas um episódio de arritmia, a qualquer momento, para aumentar a probabilidade de vir a sofrer um AVC. É, pois, importante que a Fibrilhação Auricular seja reconhecida como um problema de saúde pública, uma vez que é responsável por 3 milhões de AVC´s por ano, em todo o mundo”, alerta o cardiologista.


Em Portugal, o AVC é responsável pelo internamento de mais de 25.000 doentes por ano e por um elevado grau de incapacidade - 50% dos doentes que sobrevivem a um AVC ficam com limitações nas atividades da vida diária.» in http://saude.sapo.pt/noticias/saude-medicina/fibrilhacao-auricular-causa-80-avc-s-por-dia.html


(Fibrilhação Auricular: o que é?)
Pin It button on image hover