31/01/08

BAN - Esta é para os cotas, quem se lembra deste grupo musical!


BAN - "Rosa Flor"

BAN - "Magnifícos dias atlânticos"


BAN - "Mundo de Aventuras"

Gato Fedorento - "Família Loureiro"

Familia Loureiro e o Boavista...entrevista a João Loureiro!

O Major Valentim Loureiro em acção!
------------------------------------------------------------------------
Quem se lembra dos BAN de João Loureiro entre outros, quando ele ainda não sonhava seguir as pegadas do pai, mas acabando por herdar o trono da Presidência da SAD Boavisteira. Os BAn tiveram alguns temas interessantes que marcaram a década de oitenta da música portuguesa. Esta é uma famíla que, sem dúvida, gosta de estar sempre na rivalta, uma família POP... como diria uma letra dos BAN!

Escola Secundária/3 de Amarante - Alunos em destaque antes do Carnaval!





A turma 12.º I está muito bem neste inicio de estágio, espero que sigam em frente!

A Nani que voltou a sorrir, depois de recuperar da doença, com o Tiago lá ao fundo, mais trabalhador neste segundo período!

E o Nuno Teixeira em grande forma, agora a trabalhar bem e elas não o largam, parece que tem mel!
O nosso futuro modelo José Miguel, em grande estilo!

Só espero que a boa vontade do Marco, nos traga a alegria da Adriana, que tem andado doente!

Grande trio de amigos trabalhadores, embora a Cátia devesse trabalhar mais!

30/01/08

Amy Winehouse - Um jovem talento em sofrimento!



Amy Winehouse - Um estilo e uma voz inconfundíveis!




Amy Winehouse - "Back to Black"


Amy Winehouse - "Rehab"

Amy Winehouse - "You Know I'm No Good"

Amy Winehouse - "Do me good"

Amy Winehouse - "Amy, Amy, Amy"

Amy Winehouse - "F**k me pumps"

Amy Winehouse - "Stronger than me"

Church & Winehouse - "Beat It"

Amy Winehouse - "I'm No Good"

Amy Winehouse - "Valerie"

Amy Winehouse - "Tears Dry on Their Own"

Amy Winehouse - "Love is a Losing Game"

Amy Winehouse - "Will You Still Love Me Tomorrow"

Amy Winehouse - "You Sent Me Flying"

Amy Winehouse - "Mr Magic"

Amy Winehouse - "Moody's Mood For Love"

Amy Winehouse - "Wake Up Alone"
«Biografia
Winehouse nasceu numa área suburbana de Enfield, Londres, numa família judaica de quatro elementos com tradição musical ligada ao jazz. Seu pai, Mitchell Winehouse, era motorista de táxi e sua mãe, Janis, farmacêutica. Amy tem ainda um irmão mais velho, Alex Winehouse.
Cresceu no subúrbio de Southgate e fez os estudos na instituição de ensino Ashmole School. Por volta dos dez anos, Winehouse funda uma banda amadora - e de curta vida útil - de rap chamada "Sweet 'n' Sour, as Sour". Ela descreveu a banda como sendo "the little white Jewish Salt 'n' Pepa" ("a pequena Salt 'n' Pepa judaica").
Ganhou a sua primeira guitarra elétrica aos 13 anos de idade e por volta dos 16 anos, já cantava profissionalmente ao lado de uma amiga cantora de soul, Tyler James.
Seu álbum de estréia, "Frank" (2003), foi indicado para o Mercury Music Prize. Em 14 de fevereiro de 2007 ela ganhou um Brit Award por Melhor Artista Feminina Britânica entregue pela Baby Spice, Emma Bunton.
Seu segundo álbum, "Back to Black", recebeu 6 indicações para o Grammy 2008,incluindo os quatro principais ( Revelação do Ano, Álbum do Ano, Gravação do Ano e Música do Ano). Back to Black também teve grande sucesso comercial, sendo o disco mais vendido de 2007 , com 6 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro.
Durante o EMA 2007, Amy recebeu um prêmio surpresa: Foi feita uma votação entre os artistas de mais destaque nesse ano para saber qual o artista que merecia ganhar, tendo sido Amy a mais votada. Artistas como Rihanna, Chris Brown e Fergie disseram que ela merece uma vez que é original, tem uma voz incrível e um ritmo único.
Ultimamente tem-se debatido, juntamente com o seu marido, com problemas relacionados com drogas, tendo várias vezes tentado superar o vício em clínicas de desintoxicação. Os tablóides britânicos a elegeram como alvo preferencial, destronando deste modo Pete Doherty (líder dos Babyshambles) como junkie mais famoso da Grã-Bretanha.
No dia 22/01/07, um video com Amy usando crack e outras drogas saiu no site de tabloides The Sun. Esse video podia mudar a vida de Winehouse, pois sua familia e amigos não sabiam o que fazer com ela, mas 25/01, foi internada em uma clinica de reabilitação, sendo vigiada 24 horas por dia. O video pode ser visto no site [1].» in Wikipédia.

«Quinta, 24 de janeiro de 2008, 17h20

Gravadora anuncia que Amy Winehouse foi para a reabilitação
A gravadora da cantora Amy Winehouse, a Universal Music, divulgou um comunicado anunciando que a revelação da música em 2007 se internou em uma clínica de reabilitação para se tratar de seu vício em drogas.
» Morena novamente, Amy Winehouse passeia com o pai » Polícia investiga vídeo de cantora Winehouse
"Amy decidiu se internar na clínica nesta quinta-feira, após conversar com a gravadora, empresários, médicos e família", disse o comunicado. "Ela entende que precisa de tratamento especializado para continuar sua luta contra as drogas e se preparar para sua apresentação no Grammy, premiação na qual ela está indicada em incríveis seis categorias", termina a nota.
Amy Winehouse despontou para o sucesso no início de 2007 com o disco Black To Black, puxado pela música Rehab. recentemente se envolveu em polêmicas, como o vídeo em que aparece consumindo ecstasy e cocaína. A premiação do Grammy acontecerá no dia 10 de fevereiro.» in http://musica.terra.com.br/interna/0,,OI2269016-EI1267,00.html

"Reahb (Clínica)

Tentaram me mandar pra uma clínica mas eu disse"não não não"
Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar vocês vão saber, saber, saber
Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem
Ele tentou me mandar pra uma clínica mas eu não vou, vou, vou
Prefiro ficar em casa com Ray
Eu não tenho setenta dias
Por que não há nada
Que você possa me ensinar
Que eu não possa aprender com Sr. Hathaway
Não consegui muito na escola
Mas sei que não aprenderei bebendo
Tentaram me mandar pra uma clínica mas eu disse"não não não"
Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar vocês vão saber, saber, saber
Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem
Ele tentou me mandar pra uma clínica mas eu não vou, vou, vou
Um homem me disse "por que você acha que está aqui ?"Eu disse "não faço idéia
Eu vou, vou perder meu amor
Então eu sempre tenho uma garrafa por perto"Ele disse "acho que você está deprimida,
Me dê um beijo e vá descansar
Tentaram me mandar pra uma clínica mas eu disse"não não não"
Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar vocês vão saber, saber, saber
Eu não quero beber nunca mais
Eu só oh, só preciso de um amigo
Não vou perder dez semanas
Pra todo mundo pensar que que estou me recuperando
Não é só meu orgulho
É só que minhas lágrimas secaram
Tentaram me mandar pra uma clínica mas eu disse"não não não"
Sim, eu tenho estado mal mas quando eu voltar vocês vão saber, saber, saber
Eu não tenho tempo e se meu pai acha que estou bem
Ele tentou me mandar pra uma clínica mas eu não vou, vou, vou"
---------------------------------------------------------------------------
Isto deve fazer refletir principalmente os jovens que, como esta jovem cantora com enorme talento, facilmente são aliciados para esta autêntica doença social, a droga. A felicidade possível temos que a procurar em nós, sem recurso a artifícios. Oxalá esta jovem consiga abandonar o Inferno a que está sujeita: em primeiro lugar porque todo o ser humano deve ter direito a reabilitar a sua vida, em segundo lugar, porque é uma excelente cantora que faz muita falta, com o seu talento inato, que não vem das drogas, à música contemporânea.

Mais informações sobre esta artista com um enorme talento, no seu site:
http://www.amywinehouse.co.uk/

O Dr. Pacheco Pereira fala com oportunidade sobre o Programa "Novas Oportunidades"


«No âmbito do programa “Novas Oportunidades” muitos milhares de pessoas estão a escrever a história da sua vida. A ideia é que para se perceber competências, esperanças e capacidades, em pessoas que há muito abandonaram o sistema escolar, a única verdadeira experiência a partir da qual se pode iniciar uma aprendizagem é a “vida”. “Vida” todos têm. A ideia tem vantagens e inconvenientes, mas vai deixar atrás de si muitos milhares de redacções pessoais que são um raro retrato sociológico e psicológico de uma parte do país que não costuma deixar muitos traços da sua vida registados. Não sei bem sob que forma, mas garantindo a privacidade, perguntando inclusive às pessoas se autorizam o seu arquivamento, de forma voluntária, guardado para se usar muitos anos depois, de forma anónima e com todas as reservas e cuidados, este material deveria ser preservado para estudo futuro do Portugal da segunda metade da primeira década do século XXI.» in blog Abrupto.
--------------------------------------------------------------------------
Não podia estar mais de acordo com esta ideia inteligente de uma pessoa que pensa, coisa rara, nos dias que correm. Esta ideia é muito importante ao nível de futuros estudos sociológicos que se possam fazer, dado que ao nível da Engenharia Social, constituirá uma preciosa fonte de estudo do grau de conhecimentos e aspirações duma geração muito desprezada e herdeira das utopias de Abril. Mas poderá concomitantemente revelar outra componente muito importante, mormente no facto de saber se a atribuição de diplomas será um sinal de melhoria efectiva das competências pessoais e profissionais. O facto de se ter um diploma, não corresponde de forma automática aos equivalentes níveis de literacia. É que os altos senhores que nos governam são de facto, muito fortes na componente de marketing e da propaganda politica, mas já provaram inúmeras vezes que na adequação do que dizem à realidade concreta, deixam muito a desejar. É que estar num gabinete, com um mapa e um esquadro a pensar a realidade, com o contexto da capital macrocefalista e aplicar as ideias peregrinas ao todo nacional... só pode dar maus resultados!

Gondomar 3 vc F.C. Porto 2 - Mais uma derrota na Liga Intercalar!





«Liga Intercalar: Duelo de resultado incerto

Cinco golos e muita emoção marcaram a deslocação dos Dragões a Gondomar, esta quarta-feira, em partida referente à nona ronda da Liga Intercalar, que terminou com triunfo caseiro por 3-2. A tarde serviu para a estreia absoluta de Rabiola com a camisola portista, numa formação que contou igualmente com diversos outros jovens jogadores.
A entrada robusta da equipa portista na partida teve como corolário lógico o avanço favorável no marcador, aos 13 minutos, com Hélder Barbosa a assinar o primeiro golo da tarde, através de um remate colocado que não deu hipóteses ao guarda-redes contrário.
Ao longo da primeira metade do encontro, foi sempre do F.C. Porto a superioridade na disputa, facto que poderia ter rendido novos frutos para o lado portista antes ainda do descanso. Rabiola, em estreia pelos Dragões, esteve em destaque à passagem da meia hora, construindo um lance individual de belo recorte, logo seguido por Adriano e também Castro, ainda que nenhum tenha dado maior expressão ao domínio azul e branco registado.
A reacção caseira surgiu logo no arranque da segunda parte, com Norinho a assinar dois remates certeiros que deram a volta completa ao marcador. Não tardou, porém, a resposta portista, desta vez pelos pés de Lino, que, num imparável remate à entrada da área adversária, marcou o mais belo golo da tarde.
As mudanças no resultado sucediam-se, aqui, a um ritmo frenético, e, pouco depois, Luciano voltou a colocar o Gondomar na frente do marcador, que não mais sofreu alterações até ao apito final do árbitro. Ainda assim, os pupilos de Rui Barros voltaram a dispor de diversas ocasiões para devolver a igualdade à partida, mas as tentativas acabaram por não ter o sucesso desejado.

Ficha de Jogo
Liga Intercalar 2007/08
9ª jornada do Campeonato de Inverno (30 de Janeiro de 2008)
Estádio de S. Miguel, Gondomar
Árbitro: Pedro MaiaAssistentes: Abel Silva e André Dias 4º Árbitro: Sérgio Soares
Gondomar SC: Murta; Zé Pedro, Zé Alberto, Rómulo «cap.» e Ramon; Dani, João Fernandes e Tinho; Norinho, Nelsinho e Luciano
Jogaram ainda: Fred, Vargas, Fernando Aguiar, Luís Neves e Guerreiro
Não utilizados: António Filipe e Dani LimaTreinador: Nicolau Vaqueiro
F.C. Porto: Ventura; Castro, André Pinto, Stéphane e Lino; Bolatti, Kaz e André André; Hélder Barbosa, Rabiola e Adriano «cap.»
Jogaram ainda: Marco Aurélio e Tengarrinha
Não utilizados: Ruca, Ramon, Graça e ChulaTreinador: Rui Barros
Ao intervalo: 0-1
Resultado final: 3-2
Marcadores: Hélder Barbosa (13 m), Norinho (46 e 55 m), Lino (63 m) e Luciano (66 m)» in site F.C. Porto.
----------------------------------------------------------------------------
Cada vez gosto mais do espirito desta Liga Intercalar, dado que, muitos jogadores que doutra forma não teriam oportunidade de exibir as suas potencialidades futebolisticas, pois o plantel do Futebol Clube do Porto é muito rico, quer em quantidade, quer em qualidade, doutra forma, dificilmente o poderiam fazer. Além disso, para os atletas menos rodados, trata-se de uma excelente maneira de os manter em forma. Mas há jogadores deste plantel que definitivamente, não conseguem agarrar as oportunidades que lhe são dadas. Por exemplo Lino, Kaz e Bolatti começam a ficar sem muita margem de manobra nesta equipa. No entanto, é muito bom que os jovens jogadores oriundos das camadas jovens do F.C. do Porto tais como, Hélder Barbosa e Rabiola, entre muitos outros, comecem a despontar para se afirmarem como verdadeiras alternativas para a equipa principal e desta forma, possam construir as suas carreiras que se perspectivam muito promissoras, nest grande clube nacional e mundial!

29/01/08

Educação em Portugal - O bom senso deve imperar!


José Matias Alves

«A Realidade é quem mais ordena

Esta semana foi marcada por muitos factos relevantes. Mas queria aqui destacar dois: as tomadas de posição do Conselho das Escolas em relação à avaliação dos docentes e à gestão dos estabelecimentos de ensino e o recuo saudável da DGRHE (certamente por orientação superior) admitindo enfim que os Conselhos Pedagógicos só poderiam aprovar os instrumentos de registo de avaliação após as recomendações do Conselho Científico para a Avaliação dos Professores, como a lei impunha.
O primeiro facto veio demonstrar que o Conselho das Escolas auscultou realmente as pessoas dando voz ao que se passa nos complexos territórios que são hoje as escolas. E afirmou a sua lealdade aos eleitores não defraudando as expectativas, nem negando promessas eleitorais. E acima de tudo, defendendo a qualidade do ensino e das aprendizagens que estão a ser seriamente ameaçadas.
O segundo, embora possa colocar um problema jurídico, revela que a lei não se pode impor contra as realidades concretas, não tem o poder mágico de criar realidade. E é sensato admitir o erro e corrigi-lo.
É (parcialmente) certo que a realidade é o que pensamos dela. Mas corremos hoje o risco de um pensamento sem qualquer realidade. E quando isto acontece o divórcio é inevitável. As feridas insanáveis. E a melhoria da educação pode ficar comprometida.
A todos os meus leitores e colaboradores um muito obrigado por me terem acompanhado neste projecto único que dignificou a classe docente durante quase nove anos ininterruptos.» in Correio da Educação nº 323.
----------------------------------------------------------------------------
Este artigo do Dr. José Matias Alves traz à coacção uma ideia que quanto a mim, se revela como incontornável, quer enquanto pessoa, quer como docente; o facto de assumirmos o erro é o primeiro passo para a construção do conhecimento e negar o erro é apenas adiarmos a frustração, de nos iludirmos com uma realidade falsa. Isto transportado para a obsessão da tutela, em aplicar a sua lei sem ouvir ninguém, num frenesim destemido, tem vindo paulatinamente a desacreditar os arautos do saber absoluto e indiscutível. Por isso me admiro que a Senhora Ministra da Educação não tenha sido remodelada, nesta operação relâmpago do Primeiro Ministro. É que aceitar que errou, não lhe ficava nada mal, até porque há um estigma que vai marcar a sua carreira política e a sua vida; a campanha que o seu Ministério lançou contra a dignidade da classe docente, o anátema que começou por nos lançar, antes de tudo o mais, não mais se apagarão de muitos que fazem do ensino a sua profissão de fé!

Adriana Calcanhoto - A voz doce da amargura...



Adriana Calcanhoto - "Devolva-me"

Adriana Calcanhotto - "Vambora"

Adriana Calcanhoto - "Fico assim sem você"

Adriana Calcanhoto - "Mentiras"

Adriana Calcanhoto - "Metade"

Adriana Calcanhoto - "Inverno"

Adriana Calcanhoto - "Oito anos"

Adriana Calcanhoto - "Saiba"

Adriana Calcanhoto - "Maresia"

Adriana Calcanhoto - "Esquadros"

ADRIANA CALCANHOTTO E MISIA EM BARCELONA

«Adriana Calcanhotto
Nome completo: Adriana da Cunha Calcanhotto
Data de nascimento: 3 de Outubro de 1965 (42 anos)
País: Brasil
Origem(ns): Porto Alegre
Gênero(s): MPB
Pop
Samba
Instrumentos Voz
Violão
Gravadora(s): Sony/BMG
Website www.AdrianaCalcanhotto.com.br
Adriana da Cunha Calcanhotto, mais conhecida por Adriana Calcanhotto, (Porto Alegre, 3 de outubro de 1965) é uma cantora e compositora brasileira.
Recentemente ampliou a atuação num álbum para crianças, o Adriana Partimpim (2004), com o qual obteve grande sucesso em espetáculos e pelo qual foi nomeada para concorrer ao prêmio Grammy latino de melhor álbum infantil na casa de espetáculos nova-iorquina Madison Square Garden (2 de novembro de 2006).
As composições abordam estilos variados: samba, bossa nova, funk, rock, pop, baladas. Dentre as características de repertório, observa-se a regravação de antigos sucessos da MPB e arranjos diferenciados.
É filha de um baterista de uma banda de jazz, Carlos Calcanhoto, e de uma bailarina. Aos seis anos ganha do avô o primeiro instrumento: um violão. Aprendeu a tocar o instrumento e também, mais tarde, a cantar. Logo imergiu nas influências musicais (MPB) e literárias (Modernismo Brasileiro). Ficou fascinada pela Antropofagia de Oswald de Andrade, Tarsila do Amaral e outros nomes daquele movimento cultural.
A vida artística iniciou-se em bares, também trabalhou em peças teatrais e depois se lançou em concertos e festivais por todo o país no estilo voz e violão. O primeiro disco, Enguiço, lançado em 1990 pela gravadora CBS, foi muito elogiado e o primeiro sucesso foi Naquela Estação, no repertório deste, que também trouxe músicas de sua autoria (a faixa-título e Mortais) e regravações de clássicos da MPB (Sonífera ilha, do grupo Titãs, Caminhoneiro de Roberto e Erasmo Carlos, Disseram que eu voltei americanizada, que fez sucesso na voz de Carmem Miranda, e Nunca, do conterrâneo Lupicínio Rodrigues). Nessa época, chegou a ser comparada a Elis Regina.
Naquela estação, por sua vez, integrou a trilha sonora da telenovela global Rainha da Sucata, de Sílvio de Abreu (1990). No ano seguinte, recebeu o Prêmio Sharp de revelação feminina. No segundo trabalho, Senhas, de 1992, o repertório estava focado nas canções de sua autoria, com destaque para Esquadros e Mentiras; esta última foi incluída na trilha da novela Renascer, de Benedito Ruy Barbosa.
Em 1994, a fórmula dá sinais de cansaço e desgaste devido à exposição excessiva na mídia. Por isso, nesse mesmo ano lançou o LP A fábrica do poema, com algumas doses de experimentalismo (poemas de Augusto de Campos, Gertrude Stein, textos do cineasta Joaquim Pedro de Andrade e parcerias com Waly Salomão, Arnaldo Antunes, Antônio Cícero e Jorge Salomão). No terceiro disco, que também foi o último a ter versão em vinil, os destaques foram Metade e Inverno. Prosseguiu com o álbum Maritmo, que simulou uma incursão pela dance music (Pista de dança, Parangolé Pamplona), samples (Vamos comer Caitano), e a regravação de Quem vem pra beira do mar, de Dorival Caymmi. O maior sucesso do disco foi Vambora, que incluída na trilha de Torre de Babel, de Sílvio de Abreu, obteve enorme repercussão.
Uma das participações foi uma perfomance na livraria Argumento, no Rio de Janeiro, musicando poemas do poeta português Mário de Sá Carneiro em 1996. Um deles, O outro acabou por entrar no CD Público (2000), que trazia regravações dos antigos sucessos entre outras canções consagradas e também rendeu um DVD, lançado no ano seguinte pela gravadora BMG.
O trabalho mais recente foi o CD Adriana Partimpim (2004), uma seleção de canções para crianças. Em 2007, nos jogos panamericanos, participou da cerimônia de abertura.
Curiosidades
Em sua versão em CD, o álbum Senhas trouxe uma música a mais: "Negros", com citação de "Aquarela do Brasil". Ela não havia entrado no LP original por problemas de espaço.
Discografia
Enguiço (1990); 50.000 vendidas
Senhas (1992); 130.000 vendidas (Ouro)
A Fábrica do Poema (1994); 100.000 vendidas (Ouro)
Maritmo (1998); 150.000 vendidas (Ouro)
Público - (Ao Vivo) (2000); 100.000 vendidas (Ouro)
Cantada (2002); 250.000 vendidas (Platina)
Perfil - Adriana Calcanhotto (2003); 500.000 vendidas (Diamante)
Adriana Partimpim (2004); 100.000 vendidas (Ouro)
Adriana Partimpim - O Show (2005); 50.000 vendidas (Ouro)» in Wikipédia.

"Rasguei as minhas cartas e
Não me procure mais
Assim será melhor, meu bem.
O retrato que eu te dei,
Se ainda o tens não sei,
Mas se tiver, devolva-me.
Deixe-me sózinho porque assim
Eu viverei em paz,
Quero que sejas bem feliz
Junto do seu novo rapaz.
Rasguei as minhas cartas e
Não me procure mais
Assim vai ser melhor, meu bem.
O retrato que eu te dei,
Se ainda o tens não sei,
Mas se tiver...
Devolva-me.
Devolva-me.
Devolva-me."
----------------------------------------------------------------------------
Esta é verdadeiramente a cantora brasileira mais integral da actualidade. Compõe, toca e interpreta e o resultado é o que se vê: qualidade, qualidade, qualidade...

Mais informações sobre esta artista, no seguinte link:
http://www.adrianacalcanhotto.com/

28/01/08

Bastonário da Ordem dos Advogados - O combate à corrupção em Portugal!


«Bastonário dos Advogados diz que não ficou "surpreendido" com inquérito ordenado pelo PGR

O bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, disse hoje à Lusa não ter ficado "surpreendido" com a decisão do Procurador-Geral da República de ordenar a abertura de um inquérito a propósito das declarações que fez sobre corrupção no Estado.
"É habitual abrirem-se inquéritos em Portugal. Não fico surpreendido", afirmou António Marinho Pinto à Agência Lusa em Ponta Delgada, nos Açores, acrescentando não querer fazer mais qualquer declaração sobre o despacho emitido hoje pelo Procurador-Geral da República (PGR).
O PGR, Pinto Monteiro, determinou hoje a abertura de um inquérito às declarações do bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho Pinto, sobre corrupção no Estado, disse à Lusa fonte da Procuradoria.
O inquérito será conduzido pela magistrada Cândida Almeida, directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), adiantou a fonte da Procuradoria-Geral da República.
"Existe em Portugal uma criminalidade muito importante, do mais nocivo para o Estado e para a sociedade, e que andam por aí impunemente alguns a exibir os benefícios e os lucros dessa criminalidade e não há mecanismos de lhes tocar. Alguns até ostensivamente ocupam cargos relevantes no Estado Português", afirmou Marinho Pinto, bastonário dos advogados, à Antena 1.
Marinho Pinto acrescentou que há pessoas com cargos de relevo no Estado português que cometem crimes "impunemente" e que em breve poderá avançar com casos concretos. (...) Ler mais: Lusa» in http://doc.jurispro.net/thread.php?lng=pt&pg=10853&cat=1
---------------------------------------------------------------------------
Confesso que esta figura, Dr. Marinho Pinto, me surpreendeu muito pela positiva, pelo abanão que tem dado na sociedade portuguesa e, mais concretamente, na classe política e nos parentes do regime. Senão vejamos, o Dr. Júdice vem criticar o estilo sensacionalista do Dr. Marinho Pinto, referindo que não aprecia a sua vertente populista. Mas, no reinado do Dr. Júdice nada se alterou, sempre tudo muito politicamente correcto. Pelo contrário, com o Dr. Marinho Pinto, embora se possa criticar o estilo, não podemos de considerar muito pertinente, a autêntica pedrada no charco que ele deu, de modo a agitar as águas do regime, que caiu numa lassidão e podridão totais. Todos os relatórios conhecidos e sérios apontam a corrupção como o nosso cancro social. O Presidente Dr. Cavaco Silva dedicou o primeiro ano da sua presidência ao combate a este mal; tudo palavras muito bonitas, os habituais discursos redondos, mas resultados práticos, zero! Honra seja feita ao deputado, Eng. João Cravinho, que há muito vem alertando para este malefício social, mas ninguém o quer ouvir. Foi então que foi necessário uma homem de Amarante, ter a coragem de apelidar os boys for the names. Claro que os instalados do regime dizem que o senhor é truculento, populista e que se deixa ofuscar pelos holofotes. Há no entanto um mérito indesmentível do Dr. Marinho Pinto, o Bastonário da Ordem dos Advogados; conseguiu agitar as tropas, dado que, num repente, o Procurador Geral da Republica abriu de imediato um inquérito às polémicas afirmações do Bastonário. Pode ser que desta vez se faça alguma coisa, é que há gente muito importante envolvida, muita gente bem instalada na vida e cheia de moralidade. Mas este é um fenómeno transversal à sociedade portuguesa, quem não ouviu já dizer que para se tirar a carta se tem que dar luvas? Para se conseguir alguma coisa do plano urbanístico, é preciso untar os fiscais das Câmaras Municipais? Quem já não ouviu dizer que quem não conhecer ninguém nos hospitais, não consegue escapar às intermináveis listas de espera? E nos Centros de Inspecção de Automóvel o que se passa, fala-se até de redes de garagens que alugam peças para os carros passarem nos testes? E as pessoas que enriquecem como angariadores de mão de obra barata para a construção civil em Espanha e não só? Portugal não é um país conhecido devido à entrada em grande escala de droga na Europa? Mas será que ninguém sabe que somos um país onde grassa a corrupção? Porque será que só se faz grande alarido com a corrupção no futebol que, com certeza também existe, mas o futebol não é um sector prioritário para o desenvolvimento social, ou será para desviar atenções? Será isto ingenuidade? - Bem sei que não é, sei que é uma coisa muito pior e perversa!

27/01/08

Sporting C. P. 2 vs F.C. Porto 0 - A ineficácia paga-se caro!




«Uma narrativa ficcionada

A história mal contada deste encontro começou a ser escrita pouco depois do apito inicial do árbitro. A entrada destemida e de absoluta autoridade do Bicampeão Nacional, merecia deixar resolvidas as contas do resultado, mas a fortuna, como tantas vezes acontece no futebol, decidiu sorrir a quem menos fez para contar com a sua benece.
Em apenas dez minutos, o Dragão foi capaz de desmontar por completo o sistema do seu opositor, criando as primeiras, das incontáveis ocasiões soberanas para se lançar rumo a uma justa conclusão para os diversos capítulos de irrepreensível construção portista. Lucho, por duas vezes, e Lisandro, numa ocasião, poderiam ter escrito uma introdução vitoriosa irreversível para a partida. A bola chegou mesmo a entrar na baliza do Sporting, num lance prontamente anulado pela equipa da arbitragem, que deixou logo aqui a unicidade do critério.
Os primeiros ensejos ofensivos da equipa visitada tiveram sucesso sem que os seus intérpretes percebessem como, num duplo golpe de infortúnio de escrita absolutamente ficcionada. De resto, e no segundo tento caseiro, a prontidão demonstrada pela equipa de arbitragem ao anular o lance de golo de Lisandro, desapareceu na hora de ajuizar um instante em tudo semelhante da ofensiva leonina.
Não foram suficientes, no entanto, os enganadores capítulos escritos à passagem do quarto de hora de jogo, para travar a indómita vontade de elaboração cuidada demonstrada pelos Dragões. Lisandro, Pedro Emanuel ou Bosingwa tiveram a pena da entrega ofensiva azul e branca na mão, mas a noite deste domingo estava destinada a contrariar as evidências demonstradas dentro do terreno de jogo.
Chegados ao intervalo em desvantagem dupla, muitos pensariam que os comandados de Jesualdo Ferreira seriam incapazes de regressar à discussão do resultado da partida. Puro engano. Foram os Dragões a voltar a assumir o papel central do encontro, somando inúmeros capítulos que pecaram, como sempre ao longo dos noventa minutos, pela falta de sucesso que teimosamente insistiu em negar à exaustão a realidade da disputa.
Farías, em duas ocasiões consecutivas, Lucho, solto na área contrária, ou Lisandro, de novo e em dose dupla, mereciam figurar entre os autores da história do encontro, comprovando a inevitabilidade de um domínio portista que, de qualquer forma, não se apaga nas injustas voltas da fortuna futebolística. O líder do campeonato nem chegou a tropeçar, apenas procurou combater um destino expressamente enganador. Quem demonstra tão insubmisso carácter, sujeita-se, inevitavelmente, a liderar uma prova de resistência. É essa a verdade fundamental da história, por muito que muitos procurem reescrevê-la.

Ficha de Jogo:Liga Portuguesa 2007/08 - 17ª jornada (27 de Janeiro de 2008)
Estádio Alvalade XXIAssistência: 37.458 espectadores.
Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco)Assistentes: José Cardinal e Luís Marcelino 4º Árbitro: Rui Costa
SPORTING CP: Rui Patrício; Pereirinha, Anderson Polga, Tonel e Ronny; Miguel Veloso, João Moutinho «cap.», Izmailov e Romagnoli; Vukcevic e Liedson.
Substituições: Romagnoli por Farnerud (75 m), Vukcevic por Gladstone (88 m) e Liedson por Celsinho (90 m).
Não utilizados: Stojkovic, Marian Had, Adrien e Purovic.
Treinador: Paulo Bento
F.C. PORTO: Helton; Bosingwa, Bruno Alves, Pedro Emanuel «cap.» e Fucile; Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho Gonzalez; Quaresma, Lisandro e Cech.
Substituições: Cech por Farías (46 m), Raul Meireles por Mariano (69 m) e Quaresma por Hélder Barbosa (83 m).
Não utilizados: Nuno, Stepanov, Bolatti e Adriano.
Treinador: Jesualdo Ferreira
Ao intervalo: 2-0Marcadores: Vukcevic (13 m) e Izmailov (15 m)Disciplina: Cartão amarelo para Pereirinha (49 m), Raul Meireles (50 m), Bruno Alves (63 m), Pedro Emanuel (65 m), Tonel (73 m) e Liedson (84 m)» in site F.C. Porto.


Lance do primeiro golo do Sporting, completamente, contra a corrente do jogo...
-------------------------------------------------------------------------
Assistiu-se hoje a um jogo muito pouco comum, em Portugal. O F.C. do Porto vai a Lisboa, em pleno Alvalade XXI, domina o jogo totalmente, quase 70% de posse de bola e, mesmo assim perde por duas bolas a zero. Incrível, nunca tinha assistido a um jogo assim... Mas os jogadores do F.C. do Porto estão de parabéns pelo excelente jogo que fizeram. O Comentador Televisivo, ex-árbitro polémico, senhor Jorge Coroado, lá teve mais umas pérolas dizendo que o golo do Porto é bem anulado, por fora de jogo de Lisandro, mas no segundo golo do Sporting, em nítido fora de jogo, aceita-se a decisão... Não havia cartão vermelho para Liedson, por entrada violenta sobre Helton, mas já para Bruno Alves, num lance com Moutinho, vermelho indiscutível. Quaresma não é derrubado dentro da área, vinha era em movimento contrário ao de Rony; hilariante Sr. Jorge Coroado! De qualquer forma, parabéns ao Sporting, que marcou e venceu! Já agora mais uma coisa: a imprensa Lisboeta, mais uma vez não fez grande eco do incêndio da claque de Alvalade, nem da facada do elemento da claque encarnada. Ai se fossem os SUPERDRAGÕES, o que não se diria por aí! Parabéns para a dupla de argentinos Lucho e Lisandro, grande jogo, mal a defesa e o guarda redes e Farias, mais uma vez, entrou muito bem em jogo, mostrando-se em grande forma. Ricardo Quaresma está num mau momento e não devemos desmotivá-lo, antes ajudar a que ele volte à sua boa forma e dar-nos as alegrias que já deu no passado; que foram muitas, haja memória! Apoiar é nos momentos difíceis e eu gosto demais de futebol, por isso quero o nosso Mago de volta!

Imagens deste jogo de má memória para o F.C. Porto!

Bob Dylan, Rolling Stones, Hendrix e Morrison - Muito talento junto...


Bob Dylan - "Like A Rolling Stone" - (1966)

ANGIE - "THE ROLLING STONES"

Jimi Hendrix - "Rolling Stones" - (Long version)

Jim Morrison & Jimi Hendrix - Fuck Her In The Ass Rare Song

Rolling Stones & Bob Dylan - "Like A Rolling Stone" - (live)

Jimi Hendrix - "Like a Rolling Stone"

Rolling Stones - "Like A Rolling Stone"
--------------------------------------------------------------------
Ora aqui está um conjunto de encontros felizes, em que grandes vedetas dos anos setenta, se cruzaram nas suas carreiras para nos darem momentos notáveis de magia, de classe, de arte em forma de música. São os grandes pioneiros do Rock puro e duro, em que para se pertencer a uma banda era preciso saber tocar um instrumento a sério. E que grandes guitarristas, bateristas, vocalistas, esta decada de oiro trouxe ao Mundo. Foi, como se sabe, uma época de excessos, de revoluções, de grandes transformações culturais, sociais e politicas, no Mundo. Mas, passados trinta e tal anos, somos forçados a pensar que muitas das utopias que aquela geração criou estão completamente devassadas pelo Deus da Economia, a globalização. Foi traída, despedaçada e vilipendiada a esperança duma geração brilhante e corajosa!

26/01/08

Educação em Portugal - Algumas questões?


Se não fosse dramático para a classe docente em Portugal, isto até tinha piada, porque o Rui Zink retratou muitas coisas que se passam em muitas escolas, de forma brilhante!

«Professores são profissão em que portugueses mais confiam
Lusa 2008-01-25

Segundo uma sondagem mundial realizada para o Fórum Económico Mundial, os professores são a profissão em que os portugueses mais confiam e também aquela a quem confiariam mais poder no país.
Os professores merecem a confiança de 42% dos portugueses, muito acima dos 24% que confiam nos líderes militares e da polícia, dos 20% que dão a sua confiança aos jornalistas e dos 18% que acreditam nos líderes religiosos. Os políticos são os que menos têm a confiança dos portugueses, com apenas 7%.Relativamente à questão de quais as profissões a que dariam mais poder no seu país, os portugueses privilegiaram os professores (32%), os intelectuais (28%) e os dirigentes militares e policiais (21%), surgindo em último lugar, com 6%, as estrelas desportivas ou de cinema. A confiança dos portugueses por profissões não se afasta dos resultados médios para a Europa Ocidental, onde 44% dos inquiridos confiam nos professores, seguindo-se tal como em Portugal os líderes militares e policiais, com 26%.Os advogados, que em Portugal apenas têm a confiança de 14% dos inquiridos, vêm em terceiro lugar na Europa Ocidental, com um quarto dos europeus a darem-lhes a sua confiança, seguindo-se os jornalistas, que são confiáveis para 20%. Em ultimo lugar na confiança voltam a estar os políticos, com 10%. A nível mundial, os professores são igualmente os que merecem maior confiança, de 34% dos inquiridos, seguindo-se os líderes religiosos (27%) e os dirigentes militares e da polícia (18%). Uma vez mais, os políticos surgem na cauda, com apenas 8% dos 61.600 inquiridos pela Gallup, em 60 países, a darem-lhes a sua confiança. Os professores surgem na maioria das regiões como a profissão em que as pessoas mais confiam. Os docentes apenas perdem o primeiro lugar para os líderes religiosos em África, que têm a confiança de 70% dos inquiridos, bastante acima dos 48% dos professores, e para os responsáveis militares e policiais no Médio Oriente, que reúnem a preferência de 40%, à frente dos líderes religiosos (19%) e professores (18%). A Europa Ocidental daria mais poder preferencialmente aos intelectuais (30%) e professores (29%), enquanto a nível mundial voltam a predominar os professores (28%) e os intelectuais (25%), seguidos dos líderes religiosos (21%). A Gallup, que realizou esta sondagem mundial para o Fórum Económico Mundial (WEF),perguntou "em qual deste tipo de pessoas confia?", indicando como respostas possíveis políticos, líderes religiosos, líderes militares e policiais, dirigentes empresariais, jornalistas, advogados, professores e sindicalistas ou "nenhum destes", tendo esta última resposta sido escolhida por 28% dos portugueses, 26% dos europeus ocidentais e 30% no mundo. A Gallup questionou "a qual dos seguintes tipos de pessoas daria mais poder no seu país?", dando como opções políticos, líderes religiosos, líderes militares e policiais, dirigentes empresariais, estrelas desportivas, músicos, estrelas de cinema, intelectuais, advogados, professores, sindicalistas ou nenhum destes. A opção "nenhum destes" foi escolhida por 15% em Portugal, 19% na Europa Ocidental e 23% a nível internacional.» in Educare.pt
-------------------------------------------------------------------
Perante isto gostava de questionar os nossos ilustres governantes, que mais parecem (des)governantes, sobre algumas questões que considero muito actuais e relevantes:

1.º Será por ter consciência destes dados que a tutela na sua deriva economicista, optou por lançar uma campanha em larga escala, para denegrir a classe docente?
2.º Porque será que se avaliam professores com muitos anos de carreira, como se avalia um estagiário e não se faz o mesmo a um médico, a um juiz, a um enfermeiro, a um policia... não serão também eles funcionários públicos?
3.º Porque não se avaliam os gestores das escolas, em contexto de sala de aula, já que muitos há muito tempo não dão aulas, mas ainda são professores?
4.º Será que as pessoas confiam tanto nos professores, porque têm plena consciência do papel social, extremamente abrangente que um professor representa: professor, educador, psicólogo, amigo, confidente, e quantas vezes, até substituem o papel da família?
5.º Será que as muitas reformas e contra-reformas que o Ministério da Educação têm vindo a implementar sucessivamente, e pelos vistos sempre no mau sentido, não têm essas sim prejudicado a imagem da escola Pública?
6.º Quem tem alienado o Ensino Público e favorecido os interesses privados, serão os professores?
7.º Pedir rigor aos professores, será coerente com a pressão que as direcções das escolas exercem com a classe docente, para ter sucesso a todo o custo?
8.º Porque será que um jovem professor hoje mal ganhe para comer, será para criar melhores condições de trabalho aos docentes, ou por motivos economicistas?
9.º Pretende-se melhorar as estatísticas da educação portuguesa, ou o processo de ensino/aprendizagem, nas nossas escolas?
10.º Será bom para a tão propalada estabilidade do ensino em Portugal, introduzir reformas radicais, a meio de um ano lectivo? ...será que pensaram nos alunos?
11.º E isto de fazer tudo à pressa, criar leis, decretos, e pareceres do Conselho Científico de uma forma apressada, não terá a ver com o facto de haver eleições em 2009?
12.º E a gradual transferência de responsabilidades da gestão escolar, para as autarquias, não irá aumentar a tendência para crescer o nepotismo, e os job for de boys, conceito tão do agrado dos políticos portugueses?
13.º Já se esqueceram que segundo os relatórios existentes sobre a corrupção em Portugal, as autarquias são as fontes principais de corrupção e de nepotismo?
14.º Querem outra vez a figura do Sr. Director, será que é para ver alguns caírem das cadeiras como o de Santa Comba Dão, será?
15.º Os órgãos colegiais já não são gratos aos democratas, pois cada vez mais se preferem os órgão de decisão unipessoal, isto não será reaccionário?

- Se alguém tiver uma boa resposta a este conjunto de questões, agradeço que a expresse, até para ajudar a pacificar a classe docente; é que posso ser eu que estou a ver mal a coisa!

25/01/08

Eddie Vedder - Grande Senhor do Rock Mundial Contemporâneo!



Eddie Vedder - O excelente vocalista dos Pearl Jam!

Eddie Vedder - "Yellow Ledbetter"

Eddie Vedder - "Drifting"

Eddie Vedder - "Insane"

Pearl Jam - "Jeremy"

Pearl Jam - "Light Years"

R.E.M. / Eddie Vedder - "Begin the Begin"

Eddie Vedder - "Into the Wild"

Eddie Vedder - "Live performance in NYC"

Eddie Vedder - "Forever Young" - Boston 2006

Eddie Vedder - "You've Got to Hide Your Love Away"

Eddie Vedder - "Guaranteed"

Pearl Jam - "Sad"

Pearl Jam - "Black"

Pearl Jam - "Alive"


Pearl Jam - "Even Flow

Eddie Vedder - "Masters Of War" - (Live at the Bob Dylan 30th anniversary)

"Alive

Son, she said,
have I got a little story for you
What you thought was your daddy
was nothin' but a...
While you were sittin' home
alone at age thirteen
Your real daddy was dyin',
sorry you didn't see him,
but I'm glad wetalked...
Oh I, oh, I'm still alive
Hey, I, oh,I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey...oh...
Oh, she walks slowly, across a young man's room
She said I'm ready...for you
I can't remember anything to this very day
'Cept the look, the look...
Oh, you know where, now I can't see, I just stare...
I, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Ooh...yeah yeah yeah...oh...oh...
Is something wrong, she said
Well of course there is
You're still alive, she said
Oh, and do I deserve to be
Is that the question
And if so...if so...who answers...who answers...
I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Hey I, oh, I'm still alive
Yeah I, ooh, I'm still alive
Yeah yeah yeah yeah yeah yeah"

«Eddie Vedder (nascido em Evanston, no Illinois com o nome de Edward Louis Seversen III a 23 de Dezembro de 1964) é vocalista, e autor das letras do grupo musical Pearl Jam, de Seattle. Toca, também, guitarra e, ocasionalmente, ukelele.
Eddie Vedder teve uma infância perturbadora, sabe-se que é filho de pais separados; sua mãe casou com um advogado, que adotou Eddie quando criança, e assim passou a chamar-se Eddie Muller; mais tarde, após nova separação de sua mãe, mudou o seu nome para Eddie Vedder.
Vedder teve apenas um encontro com o seu pai biológico, sendo que este lhe foi apresentado como um amigo da família que anos mais tarde morreu (só nesta altura Eddie descobriu a verdadeira identidade do pai; diz-se que "Alive" descreve a situação de Eddie Vedder, mas de uma forma mais dramática).
Eddie estudou até a faculdade , apesar de ter tentado ir às aulas. Fascinado por basketball e por surf, o vocalista da banda de Seattle, iniciou a sua carreira musical, numa banda chamada Bad Radio(onde escreveu Better Man), mais tarde participou no único álbum homônimo da banda Temple Of The Dog (banda em homenagem ao vocalista da banda Mother Love Bone, que tinha morrido recentemente de overdose). Depois de participar da gravação do album homônimo do Temple of the Dog, Eddie Vedder juntou-se a Mike McCready, Stone Gossard, Dave Krusen e a Jeff Ament formando assim, no inicio dos anos 90, o Pearl Jam.
Em 1992 gravaram o Acústico MTV que ficou marcado pelo fato de Eddie Vedder ter exposto a posição da banda em relação ao aborto: escrevendo "pro choice" em seu braço ao som de da música Porch.
Eddie fez ainda a voz de um concerto de The Doors (em memória de Jim Morrison). Casou em 1994 com Beth Liebling, na cidade de Roma; com quem namorava desde 1984. Beth é membro da banda Hovercraft na qual Eddie já fez algumas participações. O casamento durou até 2001. Em 2002 Eddie conheceu a modelo americana Jill Mccormick, com quem tem uma filha, Olivia Vedder, nascida em 2004.
Depois de especulações sobre o suposto envolvimento de Eddie com drogas (que o levariam mais tarde a sofrer de bulimia) a banda tornou-se mais coesa, seguindo sempre os seus ideais, quase sempre polêmicos...
Durante os últimos tempos a banda tem-se mantido mais recatada, sendo que no ano de 2004 fez, com outras bandas de renome, uma digressão pelos Estados Unidos, numa tentativa de boicotar o voto ao presidente Bush (tentativa que não surtiu efeito; Eddie foi muito criticado pela imprensa e pelos fãs por ter queimado em palco uma máscara de George W. Bush.» in Wikipédia.
----------------------------------------------------------------------
Este é, para mim e sem dúvida, o melhor vocalista Rock que conheci em vida... Eddie Vedder!

Mais informações sobre este grande músico, em:
http://www.geocities.com/SunsetStrip/5047/Alive.html

Amarante - Nossa Senhora da Ponte, da Ponte de S.º Gonçalo!



«NOSSA SENHORA DA PONTE


Quem atravessa a Ponte de São Gonçalo em direcção ao Mosteiro, depara com a Imagem de Nossa Senhora da Ponte incrustada numa janela deste Mosteiro. Na realidade o que se aprecia hoje em dia é a parte posterior de um antigo cruzeiro de granito, parte esta que nos mostra uma imagem de Nossa Senhora da Piedade aos pés da Cruz – Nossa Senhora da Ponte. A outra face, não visível devido à sua colocação, possui uma imagem de Cristo crucificado. Este cruzeiro, datado do século XIV, esteve colocado no meio da ponte medieval, que antecedeu a actual ponte de São Gonçalo construída no mesmo local da anterior, que ruiu em 10 de Fevereiro de 1763. Antes da derrocada, que é lembrada num soneto de Paulino Cabral – Abade de Jazente – o cruzeiro foi retirado e colocado onde actualmente se encontra. Dividiu esta obra de arte, quando no seu lugar original, a jurisdição eclesiástica entre o Arcebispo de Braga e o Bispo do Porto, e também a jurisdição secular entre a Vila de Amarante e o concelho de Gouveia. Existe, na nave da Igreja de São Gonçalo, um relevo deste conjunto: ponte fortificada com merlões e torre de defesa e cruzeiro sobre ela. Muitos foram os que escreveram sobre esta imagem de Nossa Senhora da Piedade – Nossa Senhora da Ponte. Salientamos os amarantinos: Augusto Casimiro (1889-1967) e Paulino António Cabral – Abade de Jazente (1720-1789).


O último escrito é de Maria Eulália Macedo.


Nossa Senhora da Ponte I


Há tantos anos guardas
o teu sorriso de granito!
Mãe que ri!...


Senhora,
não estás cansada
de há tantos anos
estares ao teu menino abraçada?
Mãe abençoada e atenta,
Mãe calada,
que vês meus passos
ir e vir...
apetece-me agora ficar parada
ao pé de ti...
depois de tantos dias
que vivi;
ficar;como quem chora
e como quem ri!


Maria Eulália Macedo


Nossa Senhora da Ponte II


Senhora, queria a minha alma
adornada do teu despojamento.
Queria a eternidade alcançada
Naquele único momento!


Luís Coutinho - Varanda dos Reis, n.0, Junho de 2000» in http://www.agencia.ecclesia.pt/paroquia/pub/10/noticia.asp?jornalid=10&noticiaid=6055
------------------------------------------------------------------
Desde pequenino, quando pela mão da minha Mãe, ia ao mercado de Amarante todos os Sábados de manhã, sempre me intrigou esta Santa de Pedra, da qual tentava incessantemente junto dos meus pais, saber quem era, qual o seu significado. Primeiro, porque é pequenina, tosca, não tem um bebé ao colo, como é normal, mas um adulto, enfim, tudo nela espicaçava a curiosidade do puto, Helder. Os meus pais, fartos de me aturar diziam que era a Mãe de Jesus, mas o ícone mental que eu tinha de tal figura, não correspondiam a uma Santa tão simples e tosca. Agora mais velhote, ainda mais fascinado estou com este objecto de Arte Religiosa. Repare-se, sobreviveu à queda do ponte mandada construir por S. Gonçalo e foi colocada, num local estratégico, onde tem assistido à passagem de muita gente. Até por lá passou, durante muito tempo, grande parte do fluxo de pessoas, que circulava entre Trás-os Montes e o Litoral, mormente, a Cidade do Porto. Tem muita História e muitas estórias para contar esta Santa e é isso que me fascina, no estudo da História, quer das coisas, quer das pessoas. Uma peça que sobreviveu a tanta coisa, reparem que até aos ataques das tropas de Napoleão, tem inquestionavelmente um valor Histórico indelével. O valor artístico poderá ser discutível, mas eu gosto de coisas simples, mas com muitas estórias da História!


Uma excelente referência a S.º Gonçalo de Amarante, num site Brasileiro:
http://ismps.de/revista/Internet-Corres2/CM55-05.htm

24/01/08

Música Portuguesa: Resistência por Aliança - Projecto de Qualidade!


Aliança - "Aquele Inverno"

Aliança - "A Noite"

Aliança - "Amanhã é Sempre Longe Demais"

Aliança - "Nasce Selvagem"

Aliança - "Não voltarei a ser fiel"

Aliança - "Projecto de música portuguesa"

Resistência - "Não sou o único"

Resistência - "Aquele Inverno"

Xutos - "Não Sou o Único" - (Campo Pequeno)
"Aquele Inverno (Original Delfins)
Há sempre um piano
um piano selvagem
que nos gela o coração
e nos trás a imagem
daquele inverno
naquele inferno
Há sempre a lembrança
de um olhar a sangrar
de um soldado perdido
em terras do Ultramar
por obrigação
aquela missão
Combater a selva sem saber porquê
e sentir o inferno a matar alguém
e quem regressou
guarda sensação
que lutou numa guerra sem razão
...sem razão... sem razão...
Há sempre a palavra
a palavra "nação"
os chefes trazem e usam
pra esconder a razão
da sua vontade
aquela verdade
E para eles aquele inverno
será sempre o mesmo inferno
que ninguém poderá esquecer
ter que matar ou morrer
ao sabor do vento
naquele tormento
Perguntei ao céu: será sempre assim?
poderá o inverno nunca ter um fim?
não sei responder
só talvez lembrar
o que alguém que voltou a veio contar...
recordar...recordar...
Aquele Inverno
---------------------------------------------------------------------
Que saudades do Projecto Resistência e daquele Concerto no Armazém 22 em Lisboa. Músicas excelentes que se fossem interpretadas por uma banda anglo-saxónica, depressa atingiria todos os top's musicais. Este projecto Aliança, tem o condão de nos lembrar excelentes musicas cantadas em português. Resistência é o que precisamos muito hoje em dia, contra a tirania do mercado e do liberalismo exacerbado. Como familiar duma pessoa que esteve na guerra em 1962, conheço bem o stress de guerra, sei o que sofrem essas pessoas, que são magistralmente lembradas no tema "Aquele Inverno". Este pedaço da história de Portugal, o período da guerra de ultramar, deveria ser veiculado aos nossos jovens, de forma a que eles tomem consciência que há muita gente que sofre e muita gente a desconhecer a origem de tal dor e do efeito das memórias negras da guerra! Portugal também teve o seu Vietname e ainda vivem muitos dos veteranos que foram lutar, para uma guerra sem razão, da qual eles não foram culpados de nada, apenas vitimas, e a quem os senhores dos gabinetes, os democratas tecnocratas muito bem instalados na vida, dão uma mísera e chorada esmola de consolação!
Pin It button on image hover